10 mil agentes se unem no ‘Dia de Mobilização’ contra o Aedes aegypti

10 mil agentes se unem no ‘Dia de Mobilização’ contra o Aedes aegypti

Neste sábado, ações ocorrerão em 204 cidades paulistas, com participação de profissionais do Estado, municípios oficiais das Forças Armadas e

 

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil e 204 prefeituras paulistas participam, neste sábado, 13 de fevereiro, do “Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti”.

Cerca de 10 mil agentes estaduais, municipais e das Forças Armadas, além de cidadãos, participarão da iniciativa promovendo diversas atividades de conscientização e enfrentamento do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A força-tarefa atuará em todas as regiões de SP, conforme programação estabelecida pelos municípios. As ações incluem mutirões de limpeza e eliminação de possíveis criadouros em imóveis públicos e terrenos baldios, passeatas, divulgação de orientações por meio de orientações em carros de sons, panfletos, banners e faixas, panfletagem, gincanas e teatros, nebulização e visitas domiciliares de agentes e oficiais do Exército, Marinha e Aeronáutica, entre outras. Entidades da sociedade civil, como igrejas, motoclubes e escoteiros colaboram com a mobilização.

Em alguns municípios, atividades também estão programadas para o domingo, 14 de fevereiro.

Desde janeiro, a Secretaria tem feito mutirões por todo o território paulista com a finalidade de intensificar o combate ao Aedes.

As ações, programadas pela Sala de Comando e Controle Estadual das Arboviroses, incluem a varredura de focos do mosquito em imóveis públicos, privados e baldios, com eliminação de criadouros, remoção mecânica, tratamento químico (quando necessário), bem como a difusão de orientações à população. Oficiais do Exército também têm auxiliado, durante a semana, municípios considerados prioritários, do ponto de vista epidemiológico.

“O combate ao Aedes aegypti deve ser ininterrupto. Neste “Dia Nacional de Mobilização para o Combate ao Aedes aegypti”, o Estado de São Paulo, as prefeituras, a União e a sociedade civil estão somando forças para combater o mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Como 80% dos criadouros estão no interior das residências, pedimos que  a população siga colaborando conosco, por meio da eliminando possíveis criadouros e da ampla conscientização”, destaca o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

 

Mapa interativo

Para ampliar as possibilidades de apoio da população, o Governo de SP também lançou um site onde qualquer cidadão pode denunciar focos de proliferação do mosquito e obter orientações sobre o Aedes aegypti. A funciona como um mapa interativo, onde é possível inserir endereço e imagens do local, destinados aos gestores das 645 cidades paulistas para que os municípios providenciem ações de eliminação e bloqueio.

Os registros também são acompanhados por agentes da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) e pela Sala de Comando e Controle Estadual das Arboviroses, criada em 2015 para monitorar a presença do Aedes aegypti no Estado e a evolução dos casos de doenças transmitidas pelo mosquito. A ferramenta está disponível no site da Secretaria: http://www.saude.sp.gov.br/.

 

COMENTÁRIOS