A perigosa relação entre a menopausa e o hábito de fumar

A perigosa relação entre a menopausa e o hábito de fumar

Não é segredo para ninguém que cigarro faz mal para qualquer pessoa. Nas mulheres, no entanto, essa combinação pode ser ainda pior. Isso porque a mulher que fumar antecipa a menopausa em até cinco anos.

“Esse hábito diminui a produção de estrógeno pelo ovário e faz com que os hormônios produzidos pelas mulheres sejam metabolizados pelas mulheres”, explica a Dra. Jaqueline Scholz, cardiologista do InCor, especialista em tabagismo.

A cardiologista atenta que a atencipação da menopausa pode causar o envelhecimento mais precoce, além de aumentar os riscos de doenças cardiovasculares.

Outros riscos

A letalidade do câncer de pulmão e do bexiga é maior para as mulheres do que para os homens.

A chefe de oncologia clínica do Icesp, Maria Del Pilar Estevez Diz, explica que é consensual o hábito de fumar com diversos tipos de câncer.

“Não importa se é o cigarro convencional, cigarros elétricos, cigarros de palha ou narguilé, qualquer forma de inalação de fumaça é prejudicial. Parar de fumar é sempre válido, não importa a idade”, comenta ela.

Pilar ainda explica que o fator de dependência é ainda maior nas mulheres que nos homens. Isto porque é um hábito ligado à ansiedade e à pressão exercida por conta da jornada dupla e até tripla delas.

COMENTÁRIOS