A relação da infecção urinária com a gravidez

A relação da infecção urinária com a gravidez

A infecção urinária pode aparecer em qualquer período da gestação. Embora, mais comum na segunda metade da gravidez, o problema merece atenção especial no último trimestre. A bexiga tem um contato íntimo com o útero. Portanto, se a infecção urinária não for tratada, as bactérias podem liberar substâncias que causam contrações no útero, levando ao trabalho de parto antes da hora.

Alexandre Nozaki, ginecologista do Hospital Maternidade Interlagos, alerta para os riscos de não identificar e tratar uma infecção urinária durante a gestação. “A infecção não tratada pode favorecer um trabalho de parto prematuro e, como consequência, o nascimento de bebês com baixo peso, que ficam internados por mais tempo”. O funcionamento dos rins da mãe também pode ser prejudicado e é nesse momento que entra a importância da hidratação. “A gestante precisa ingerir muito líquido, de 2 a 3 litros por dia, que é o recomendado para que não seja favorecido o aparecimento da infecção urinária”.

A infecção urinária é um problema de origem bacteriana muito comum entre todas as pessoas de idade e gênero. Os sintomas são reconhecidos por fortes dores no sistema urinário, envolvendo a bexiga e a uretra. As gestantes, no entanto, estão mais propensas a desenvolver a infecção urinária devido às alterações que o corpo passa tanto funcionais quanto anatômicas nos ruins e nas vias urinárias. Isso favorece a multiplicação de bactérias na região e coloca em risco a vida das futuras mamães.

Crislene Patrícia Henrique, paciente grávida e internada no Hospital Maternidade de Interlagos, comenta as dores fortes que a fez identificar os sintomas. “A febre estava muito forte, a dor nos rins era intensa e eu não conseguia comer, porque isso gerava fortes dores para sentar ou deitar. A gente fica sem posição confortável”.

Outra dica importante é realizar o pré-natal desde o início da gravidez. Assim, é possível detectar e tratar a tempo qualquer alteração ou infecção que o corpo apresente.

Sintomas

A dona de casa Rosalva Pereira Sato relata os sintomas da infecção urinária “fico com muita vontade de fazer xixi, mas quando vou ao banheiro não sai quase nada. E, quando sai, é muito pouco, apenas pingos de urina”.

O urologista Dr. Marcelo Pitelli, do Centro de Referência do Homem, explica as questões genéticas da relação entre gravidez e infecção. “As mulheres tem uma configuração anatômica diferente dos homens. Elas tem uretra mais curta – cerca de 4 cm, o que facilita a infecção do ânus para bexiga”, explica.

 

 

COMENTÁRIOS