Academia ao ar livre é opção para sair do sedentarismo

“Academia ao Ar Livre” é um projeto do Estado de São Paulo em parceria com os municípios para incentivar a prática de exercício em locais públicos. Atualmente, mais de 1,1 mil academias estão espalhadas por 300 municípios.

Com uma área mínima de 150 m², os recursos do Governo são repassados para a compra de sete equipamentos, como simulador de caminhada duplo e leg press, além de placas indicativas que informem aos usuários qual uso adequado de cada aparelho. A partir da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, é firmado um convênio para adquirir equipamentos específicos para montar uma academia em praças e outros locais públicos das cidades.

Por ter um uso de pouca complexidade e servir para exercitar diferentes músculos do corpo, é uma ótima opção para sair da condição do sedentarismo. Victor Matsudo, coordenador do Programa Agita São Paulo, comenta que 30 minutos por dia de exercícios nestes equipamentos já é o suficiente para “carimbar o passaporte da saúde e não ser mais chamado de uma pessoa sedentária”.

Geralmente, essas instalações são voltadas ao público da terceira idade, mas qualquer cidadão pode utilizá-las para praticar exercício físico, inclusive portadores de necessidades especiais.

Eles são práticos, funcionais e versáteis, para possibilitar fácil acesso com segurança e aumentar a motivação da pessoa com deficiência física em realizar atividades físicas.

O uso dos aparelhos de musculação adaptados, quando devidamente orientado e supervisionado por profissionais de educação física, contribui significativamente para a melhora das capacidades físicas, postura, mobilidade e independência nas atividades da vida diária da pessoa com deficiência física. Além do desenvolvimento da saúde global, há benefícios diretos na melhora da autoestima, autonomia e qualidade de vida.

COMENTÁRIOS