Alckmin entrega central online que mapeia leitos para dependentes de crack

Alckmin entrega central online que mapeia leitos para dependentes de crack

Serviço também permitirá maior agilidade na identificação e transferência de pacientes com câncer, portadores de cardiopatias congênitas e de pessoas que precisam de um leito de enfermaria

O governador Geraldo Alckmin entrega nesta segunda-feira, 5 de maio, uma central online, totalmente informatizada, para o monitoramento de leitos disponíveis no SUS (Sistema Único de Saúde) para a internação de dependentes químicos, especialmente de crack, no Estado de São Paulo.

Inicialmente, o serviço irá regular 350 leitos especializados, situados em serviços de saúde da capital e da Grande São Paulo, para pacientes encaminhados pelo Cratod (Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas), unidade de referência no tratamento contra a dependência química localizada no bairro do Bom Retiro, centro da cidade.

A previsão é que a regulação de leitos destinados para a desintoxicação dos dependentes seja ampliada para as demais regiões do Estado de forma gradativa, via Programa Recomeço, do governo do Estado de São Paulo.

Além disso, o novo serviço ainda permitirá maior agilidade na identificação e transferência de pacientes em tratamento de câncer, portadores de cardiopatias congênitas e de outros pacientes que precisarem serem internados em leitos de enfermaria.

Fruto de investimento de R$ 3,2 milhões da Secretaria de Estado da Saúde para ampliação da Cross (Central de Regulação da Oferta de Serviços de Saúde), situada no edifício Andraus, no centro da capital paulista, a unidade fortalece a regulação de oferta do tratamento oncológico via “Rede Hebe Camargo” e de atendimento à dependência química via “Programa Recomeço”.

A expansão da Cross também promoverá o monitoramento hospitalar das santas casas e hospitais filantrópicos classificados como estruturantes (alta complexidade), estratégicos (média complexidade) e de apoio (baixa complexidade), e que recebem recursos extras do governo do Estado para garantir mais atendimentos à população.

Antes localizada em um espaço de 740 m2, agora a Cross passa a ocupar 1,4 mil m2 em dois andares do prédio. Com isso dobra sua capacidade, de 96 postos de atendimento para 210, e de 271 funcionários para 375, entre médicos, técnicos de regulação médica, além de profissionais de informática e atendentes, com atuação 24 horas, sete dias da semana. A central, inaugurada em 2011, foi programada inicialmente para regular vagas de urgência e emergência, como de terapia intensiva e neurocirurgia, por exemplo.

A Cross também fica responsável pelos agendamentos de mamografia sem pedido médico para mulheres entre 50 e 69 anos, nos meses de seus aniversários, pelo programa estadual “Mulheres de Peito”, e pela marcação de check-ups médicos para homens a partir dos 50 anos de idade, aos sábados, nos AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades), pelo programa “Filho que Ama Leva o Pai no AME”.
Além da estruturação do espaço físico e da equipe de trabalho, a Cross também modernizou todo o parque tecnológico da unidade, com aquisições de computadores, servidores, switches (equipamento para rede), nobreak (sistema de alimentação de energia em caso de interrupção) e gerador.
“A Cross exerce um importante papel na eficiência da oferta de atendimento no Estado de São Paulo, por isso, modernizar o serviço também é fortalecer a rede pública de saúde”, afirma o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Uip.

 

COMENTÁRIOS