Alckmin inaugura ‘Hospital dos Estivadores’, em Santos

Alckmin inaugura ‘Hospital dos Estivadores’, em Santos

Governo do Estado investiu R$ 36 milhões para a implantação do novo hospital municipal

O governador Geraldo Alckmin participa nesta quinta-feira, dia 22 de dezembro, do evento de inauguração do Hospital Municipal de Clínicas e Maternidade de Santos (Complexo Hospitalar dos Estivadores), localizado na Baixada Santista.

Para a implantação do novo hospital foram investidos R$ 36 milhões pelo Governo do Estado, dos quais R$ 25 milhões destinados às obras e R$ 11 milhões, que estão sendo pagos em parcelas mensais, ao custeio da unidade.

O novo hospital, que será especializado em atendimentos de média complexidade, será implantado gradativamente em três fases. Na primeira, haverá a ativação imediata de 18 leitos de alojamento conjunto, 10 leitos de terapia intensiva e cuidados intermediários neonatais, três suítes de pré e pós-parto, uma sala de centro obstétrico e a posterior ativação de 50 leitos de clínica-médica adulto e outros 10 leitos de UTI neonatal.

Na segunda fase, 85 novos leitos, entre clínica geral, maternidade e UTIs adulto e neonatal, começarão a funcionar, concomitantemente ao início da realização de cirurgias eletivas.

Na terceira e última fase, serão ativados todos os demais 50 leitos restantes.

Quando estiver funcionando em sua capacidade plena, a unidade contará com 223 leitos e poderá realizar, mensalmente, 300 partos, 60 internações em UTI neonatal, 1,2 mil pronto-atendimentos obstétricos, 850 internações em leitos de internação e de terapia intensiva, 360 cirurgias eletivas de média complexidade e 720 consultas ambulatoriais.

“A implantação do novo hospital representa um grande avanço para a saúde pública da região da Baixada Santista, que passará a contar com um serviço altamente especializado no atendimento a casos de média complexidade. Com isso, a população usuária do SUS na região terá acesso a uma unidade moderna e bem equipada, com atendimento 100% público e de qualidade”, diz David Uip, secretário de Estado da Saúde de São Paulo.

COMENTÁRIOS