Alckmin libera R$ 3,3 milhões extras à Santa Casa de Pindamonhangaba

Alckmin libera R$ 3,3 milhões extras à Santa Casa de Pindamonhangaba

Governo vai pagar à instituição 40% a mais do que o SUS, garantindo mais atendimentos à população

 

O governo do Estado de São Paulo vai repassar à Santa Casa de Pindamonhangaba R$ 3,3 milhões extras em 2014. É o que prevê convênio a ser assinado entre a Secretaria de Estado da Saúde e a instituição filantrópica, autorizado pelo governador Geraldo Alckmin. O valor, relativo ao novo programa de auxílio às santas casas e hospitais filantrópicos do Estado de São Paulo, corresponde a 40% a mais em relação aos recursos que o hospital recebe do SUS (Sistema Único de Saúde).

Pelo novo programa, a Santa Casa se tornará um “hospital estratégico” do SUS e irá se consolidar como um serviço de retaguarda para hospitais referência em atendimentos de média complexidade da região do Vale do Paraíba.

Além do novo incentivo financeiro, a Santa Casa de Pindamonhangaba ainda continuará recebendo, mensalmente, mais R$ 175 mil por meio do Programa Estadual Pró-Santas Casas. No total, a unidade receberá, anualmente, R$ 5,4 milhões do governo paulista.

Além da Santa Casa de Pindamonhangaba, outros sete hospitais filantrópicos, localizados na região do Vale do Paraíba e Litoral Norte, foram beneficiados com o novo programa de auxílio às Santas Casas do Governo.

Em 2014 as santas casas e hospitais filantrópicos de todo o Estado irão receber R$ 535 milhões extras em recursos da Secretaria, o que representa o dobro em relação ao auxílio encaminhado nos últimos anos.

Para definir os novos valores, a pasta classificou as santas casas em três tipos: os “hospitais estruturantes”, que são aqueles de referência em atendimentos complexos, como cirurgias cardiovasculares e torácica, hemodiálise e neurocirurgias; os “hospitais estratégicos”, de médio porte, que servem como retaguarda aos estruturantes, e os hospitais de apoio, que são os de pequeno porte.

Para tornar o acesso da população aos cuidados de saúde mais justo, equitativo e adequado às suas necessidades e ao potencial produtivo do sistema de saúde, todas as unidades que receberão os recursos do programa irão disponibilizar suas internações, consultas e exames para acompanhamento no Sistema de Informação Estadual de Regulação, garantindo transparência na relação de parceria entre gestor e prestador.

“Através deste programa de auxílio às Santas Casas e hospitais filantrópicos, buscamos reduzir o déficit financeiro das instituições, causado pela defasagem da tabela SUS, definida pelo Ministério da Saúde. Com isso, além de fortalecer as instituições, conseguiremos também ampliar o número de consultas, exames e cirurgias ofertados à população”,diz David Uip, Secretário de Estado da Saúde.

As santas casas e hospitais filantrópicos respondem por metade dos atendimentos realizados aos pacientes do SUS em todo o Estado.

COMENTÁRIOS