Alckmin nomeia novos médicos para Centro de Referência do Idoso

Alckmin nomeia novos médicos para Centro de Referência do Idoso

O governador Geraldo Alckmin nomeia nesta quinta-feira, 7 de dezembro, 10 novos médicos que fortalecerão a equipe do Instituto Paulista de Geriatria e Gerontologia, também conhecido como Centro de Referência do Idoso da Zona Leste (Cri Leste) e localizado no bairro de São Miguel Paulista, na capital.

Com as nomeações, será possível reforçar o atendimento ambulatorial em oito especialidades, por meio de dois novos geriatras, dois ortopedistas, cardiologista, oftalmologista, otorrinolaringologista, ginecologista, psiquiatra e radiologista.

O rol de especialidades também é composto por especialistas médicos na área de clínica médica e angiologia, além dos profissionais não médicos, como terapeuta ocupacional, fisioterapeuta, psicólogo, fonoaudiólogo, cirurgião dentista, nutricionista, farmacêutico, assistente social, enfermeiros e auxiliares de enfermagem, técnicos de radiologia e profissionais de Educação Física na Saúde.

O Governo do Estado deverá destinar R$ 1 milhão a mais de custeio para a ampliação do quadro clínico, com a chegada desses novos servidores, que foram aprovados em concursos públicos promovidos pela Secretaria.

Em 2017, o custeio da unidade foi de R$ 2,3 milhões. No decorrer do ano, foram realizadas 35.598 consultas médicas e não médicas, e 33.200 mil pessoas participaram das atividades especiais promovidas pelo Núcleo de Convivência, que incentiva a integração social através de ações culturais e sociais.

 “Essas novas contratações reforçam o compromisso do governo paulista com a ampliação da assistência à população usuária do SUS e deve refletir diretamente na qualidade da assistência ao público idoso atendido por essa unidade, que é referência na promoção do envelhecimento saudável, de maneira humanizada”, diz o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

O IPGG foi criado em 2009, com foco na assistência às pessoas idosas. Foi o primeiro equipamento de saúde voltado a essa finalidade, sob gestão da Secretaria de Estado da Saúde.

Além das questões assistenciais, também se diferencia por potencializar as ações voltadas ao ensino e pesquisa, na área do envelhecimento. Desde 2009, aproximadamente 34 mil pessoas foram capacitadas nessa área por meio de diversas atividades educacionais destinadas serviços municipais e estaduais de SP e outros estados. Além disso, nos últimos quatro anos, 520 pessoas receberam capacitação pelo curso de Gerontologia presencial e EAD (Ensino à distância) ofertado pela unidade e chancelado pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

COMENTÁRIOS