AME de São José dos Campos reduz em 24% consumo de água e a produção de resíduos

AME de São José dos Campos reduz em 24% consumo de água e a produção de resíduos

O Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de São José dos Campos reduziu em 24,1% o consumo de água e de produção de resíduos no período entre 2017 e 2018, após aderir ao programa “Desafio Resíduo”, uma iniciativa internacional conduzida no Brasil pelo projeto Hospitais Saudáveis, apoiado pela Secretaria de Estado da Saúde.

A redução equivale a 850 mil litros de água em 2018 a menos do que em 2017, e consequentemente 850 mil litros de efluentes gerados no mesmo período, diminuindo também custos de operação e manutenção. Pelo projeto, o AME recebeu duas placas de reconhecimento da Rede Global de Hospitais Saudáveis, gestora internacional do projeto.

Para alcançar a meta, o Ambulatório, que é gerido pelo Instituto Sócrates Guanaes (ISG), desenvolveu programas de conscientização sobre a importância do combate aos desperdícios dos recursos hídricos para colaboradores, terceiros e pacientes, bem como treinamentos e capacitação das equipes. Além disso, adotou torneiras com temporizador, bacia sanitária com caixa acoplada e cisterna de água pluvial, entre outras ações que contribuíram para redução do consumo de água e do descarte dos efluentes líquidos.

Segundo o gerente administrativo do AME de São José dos Campos, Gustavo Campos, o objetivo foi reiterar o compromisso e a responsabilidade socioambientais da unidade. “É possível mitigar os impactos ambientais das atividades ambulatoriais com baixo custo de investimento, conscientização de colaboradores e pacientes, intensificadas pela capacitação técnica na aplicação e monitoramento das rotinas de manutenção”, afirma.

O “Desafio Resíduo” tem como meta mobilizar o setor de saúde brasileiro para reduzir a geração de resíduos e de resíduos perigosos que necessitam de tratamento especial, por meio de práticas de segregação, conciliando a redução de custos com benefícios ambientais, sanitários e de segurança para o trabalhador e o paciente.

COMENTÁRIOS