AMEs realizam campanha de busca ativa de doença pulmonar

AMEs realizam campanha de busca ativa de doença pulmonar

Ação acontece nesta terça-feira (31/5), em virtude do Dia Mundial sem Tabaco

Os AMEs (Ambulatórios Médicos de Especialidades) de Bauru, Itapetininga, Ourinhos e Tupã, unidades da secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, gerenciadas em parceira com a Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp), realizam nesta terça-feira, 31 de maio, campanha de busca ativa de doenças pulmonares em fumantes e ex-fumantes.

A ação ocorre em virtude do Dia Mundial Sem Tabaco, entre as 9 e 15 horas e é destinado a homens e mulheres acima de 40 anos, fumantes, ex-fumantes ou pessoas que se enquadrem em fatores de risco para doenças pulmonares, como quem apresenta tosse ou falta de ar.

Ao chegar em uma das unidades, a pessoa passará por uma triagem, por meio de questionário. Aqueles que apresentarem três fatores de risco poderão realizar, no mesmo dia, a avaliação conhecida como “teste de esforço pulmonar” – um procedimento simples que permite medir a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões e que pode indicar doenças como asma e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC ou enfisema pulmonar). Caso o paciente apresente alteração no teste, ele terá uma consulta marcada com médico pneumologista da unidade ambulatorial.
Sobre o Dia Mundial sem Tabaco

Comemorado, anualmente em 31 de maio, o “Dia Mundial sem Tabaco” foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um alerta sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. Nesse ano, o foco da campanha mundial é a padronização de embalagens de cigarro, que, conforme apontam a OMS e o INCA (Instituto Nacional de Câncer), estão cada vez mais atrativas e sedutoras.

Hoje, o tabagismo já é considerado pela OMS doença epidêmica e maior causa evitável de adoecimento e morte precoce em todo o mundo e responsável por 63% das mortes relacionadas a doenças crônicas não transmissíveis, como câncer, doenças cardiovasculares (infarto do miocárdio), doenças cerebrovasculares (AVC – derrame cerebral) e doenças pulmonares (DPOC – enfisema pulmonar).

Além disso, o tabagismo é fator de risco importante para o desenvolvimento de outras doenças, como tuberculose, infecções respiratórias, úlceras gastrointestinais, impotência sexual, infertilidade, osteoporose, catarata, dentre outras. De acordo com o INCA, a epidemia global do tabaco mata quase seis milhões de pessoas por ano. Destas, mais de 600 mil são fumantes passivos (pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes). Se nada for feito, estão previstas mais de oito milhões de mortes por ano a partir de 2030.

“As pessoas começam a fumar, em sua maioria, na adolescência, desenvolvendo dependência à nicotina em torno dos 19 anos de idade, movidas frequentemente pela busca de alívio para angústias relacionadas à aceitação social e tensões ou por imitação de modelos de comportamento (pais, professores, ídolos)”, alerta Deborah Maciel Cavalcanti Rosa, assessora hospitalar da Famesp, que gerencia as unidades do Estado.

Reforça, ainda, que é necessário entender que a dependência ao tabaco é química. “Muitos acreditam que o tabagista é uma pessoa ‘sem força de vontade’, ‘fraca’ e que ‘não deixa de fumar porque não quer’. Na verdade, quem fuma sofre de dependência química e se depara com grandes dificuldades físicas e psicológicas que trazem sofrimento”, pontua.

A médica explica que a química da fumaça chega ao cérebro em nove segundos e dificulta a oxigenação do sangue. “Entender o que acontece com o tabagista e suas tentativas de parar de fumar, muitas vezes frustradas, é fundamental para que se possa ter sucesso no seu tratamento”, conclui.

 

Veja o que você ganha parando de fumar:

Após 20 minutos a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal

Após 2 horas não há mais nicotina circulando no sangue

Após 8 horas o nível de oxigênio no sangue normaliza

Após 12 a 24 horas os pulmões já funcionam melhor

Após 2 dias o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida

Após 3 semanas a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora.

Após 1 ano o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade.

Após 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.

Serviço:
Campanha Dia Mundial sem Tabaco nos AMEs geridos pela Famesp

Quando: Dia 31 de maio, concomitantemente nos AMEs de Bauru, Itapetininga, Ourinhos e Tupã.
Horário: Das 9h às 15 horas.
Público-alvo: homens e mulheres acima de 40 anos, fumantes, ex-fumantes ou pessoas que se enquadrem em fatores de risco para doenças pulmonares.
Onde:

AME Bauru fica na Rua Rubens Arruda, na quadra 7 (ao lado do Pronto Socorro Central de Bauru).
AME Itapetininga: Rua Pedro Marques, 723.
AME Ourinhos: Avenida Vitalina Marcusso, N° 1.550.
AME Tupã: Rua Mandaguaris, 970

COMENTÁRIOS