Bancos de leite de SP estão operando com estoques abaixo do ideal

Bancos de leite de SP estão operando com estoques abaixo do ideal

Secretaria convoca mães em fase de amamentação para doar leite excedente; em hospital estadual referência na zona sul de SP, doações despencaram à metade neste ano

 Os bancos de leite da rede pública de saúde do Estado de São Paulo estão operando com capacidade abaixo do ideal, conseguindo suprir a demanda das unidades neonatais entre 60% e 80% da necessidade.

Por isso, na Semana Mundial de Aleitamento Materno desse ano, a Secretaria convoca todas as mães em fase de amamentação para doarem o leite excedente, com o intuito de aumentar o estoque paulista dos Bancos de Leite Humano (BLH) e contribuir no desenvolvimento das crianças recém-nascidas.

O Hospital Geral de Pedreira, unidade da Secretaria gerenciada em parceria com a Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina (SPDM), é uma das unidades que necessita de doações para atender mães e recém-nascidos. A maternidade do hospital é referência para atendimento na zona sul de São Paulo.

“Em 2015, registramos uma queda acentuada no número de doações. No primeiro semestre de 2014, tivemos uma média mensal de 237 doadoras e 27 litros de leite coletados. Neste ano, mensalmente estamos recebendo 164 doadoras e coletando 13 litros  de leite”, alerta a nutricionista clínica Bruna Peiker de Oliveira, responsável pelo Banco de Leite da unidade.

O volume ideal de leite coletado varia de acordo com a demanda, que hoje seria de 30 litros ao mês no hospital, mais que o dobro da média atual. A queda nas doações ocorre principalmente durante o período de férias e inverno. Assim, a convocação da unidade é uma forma de conscientizar as mães da necessidade de doarem o excedente de leite e não jogá-lo fora.

No Banco de Leite, além da captação, tratamento e doação de leite materno, é oferecido também suporte multiprofissional para mães, bebês e orientações às doadoras sobre diversos temas, como coletar o leite em sua residência, por exemplo.

“Dependendo da disponibilidade, retiramos o leite coletado em domicílio, caso elas não possam se dirigir ao banco. A sobrevivência de várias crianças depende das doações, seja por estarem abaixo do peso, ou porque suas mães não produzem leite para amamentá-las. O leite materno é imprescindível para a saúde do recém-nascido, com nutrientes e anticorpos que o protegem de doenças, por exemplo”, explica a nutricionista.

As interessadas em doar leite podem entrar em contato com o Banco de Leite do Hospital Geral de Pedreira, pelo telefone (11) 5613-5900, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h . O endereço é Rua João Francisco de Moura, 251 – Vila Campo Grande, São Paulo.

Existem mais de 50 bancos de leite em todo o Estado de São Paulo. A lista completa pode ser consultada no site http://www.redeblh.fiocruz.br, por meio do link “Encontre o BLH mais próximo de você”.

COMENTÁRIOS