Banho de sol terapêutico é utilizado para fortalecer bebês

Banho de sol terapêutico é utilizado para fortalecer bebês

O Hospital Regional de Presidente Prudente é uma das referências para atendimentos de média e alta complexidade para os 45 municípios que compõem o Departamento Regional de Saúde XI do Estado de São Paulo, inclusive para partos e atendimentos neonatais e pediátricos de alto risco. Por isso, a unidade se especializa e oferece o que há de melhor para os pacientes.

É o caso da pequena Maria Liz, filha da professora Ozileide Matos, que possui apenas quatro meses. “Eu descobri por meio da ultrassonografia morfológica que a minha filha possuía malformações congênitas, logo procuramos os serviços do HR e fomos prontamente atendidos e passamos a ser acompanhados pelo Programa de Gestação de Alto Risco no ambulatório. E no dia 16 de junho, nasceu de um parto cesárea a minha Maria Liz”, lembra a mãe.

A partir do décimo sexto dia de junho, a valente Maria Liz passou 50 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTI Neo), 50 dias na UTI Pediátrica e está atualmente há 20 dias na enfermaria da Pediatria. Durante este período, a criança é assistida constantemente pela equipe médica e multidisciplinar do Hospital Regional e apresenta melhoras no seu quadro de saúde. “Ontem [dia 16/10], ela completou o seu 4º mês e, pela primeira vez, tomou o seu banho de sol terapêutico, foi algo muito marcante e emocionante, pois ela nunca esteve fora do ambiente hospitalar. Mas, agora, ela foi exposta com segurança a outros espaços e isto estimula o desenvolvimento cognitivo e sensorial”, destacou Ozileide.

Como já lembrado anteriormente, o cuidado da equipe multidisciplinar é primordial para o tratamento do paciente. Desta forma, o supervisor de Fisioterapia, James Falconi Belchior, ressalta alguns dos benefícios do banho de sol, promovido por esta área de atuação, com as equipes médicas e multidisciplinares. “Esta prática é realizada há mais de três anos e proporciona diversos benefícios à saúde, incluindo a síntese da vitamina D – responsável pela formação da massa óssea – e fortalecimento do esquema sensorial daqueles pacientes que têm condições de participar. A prática promove também estímulos táteis, perceptivos, visuais e auditivos, além de envolver a família num gesto de amor”. No setor de Pediatria, o processo é realizado duas vezes na semana, nas quartas e sextas-feiras na sacada do HR.

Evolução

Ozileide comenta que ela e o marido tem acompanhado e testemunhado a dedicação de toda a equipe da unidade e reafirma que o suporte dos profissionais é indispensável para a sobrevivência e evolução de Maria Liz. “Hoje ela já se encontra com expectativa de alta, quando estiver dentro das condições esperadas para ir finalmente para casa, mas as malformações requerem acompanhamento. Agradecemos a cada funcionário do Hospital por toda atenção, pois vocês guardam a vida da nossa menina”, finaliza.

COMENTÁRIOS