Brasil confirma 2º caso importado de coronavírus

Brasil confirma 2º caso importado de coronavírus

Não há mudança no cenário nacional, ou seja, não há elementos que indiquem a circulação do vírus no país. Paciente chegou da Itália no dia 27/2

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo notificou o Ministério da Saúde mais um caso importado, confirmado, do COVID-19. Apesar da nova confirmação, não há mudança da situação nacional, pois não existem evidências de circulação sustentada do vírus em território brasileiro. O paciente esteve na Itália.

 

O ministério considerou final os testes realizados pelo Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Foi orientado ao HIAE que encaminha uma alíquota da amostra ao Instituto Adolfo Lutz, para monitoramento genético do vírus.
O paciente, homem, possui 32 anos, residente em São Paulo, e foi atendido no Hospital Israelita Albert Einstein no dia 28/2. Ele chegou em São Paulo dia 27/02, de voo procedente de Milão (Itália), na região da Lombardia (norte do país), quando também iniciou os sintomas. Durante o voo, usou máscara. No atendimento, foram relatados febre, mialgia (dor muscular) e cefaléia (dor de cabeça) tosse e dor de garganta. Recebeu a orientação de isolamento domiciliar, uma vez que o quadro clínico é leve e estável.

 

O hospital adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas.
Segundo relato, utilizou máscara durante toda a viagem de retorno ao Brasil, acompanhado da esposa, seu único contato domiciliar, que está assintomática. Ambos estão em isolamento domiciliar e monitoramento diário pela Secretaria Municipal de São Paulo.
A investigação de contatos próximos durante o voo e outros locais está em curso por meio das secretarias estadual e a municipal em conjunto com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

 

VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA LABORATORIAL

 

Todos os laboratórios públicos ou privados que identificarem casos confirmados pela primeira vez, adotando o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), devem passar por validação de um dos três laboratórios de referência nacional, são eles: Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz/RJ), Instituto Evandro Chagas da Secretaria de Vigilância em Saúde (IEC/SVS) no Estado do Pará e Instituto Adolfo Lutz da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo.

 

Após a validação da qualidade, o laboratório passará a ser considerado parte da Rede Nacional de Alerta e Resposta às Emergências em Saúde Pública, para investigação do Coronavírus. Deste modo, o Laboratório do Hospital Israelita Albert Einstein, cumpre as exigências e seus resultados serão considerados finais para encerramento dos casos em investigação. No entanto, o mesmo deverá encaminhar alíquota da amostra para o biobanco nacional de investigação do Coronavírus.

 

 

Cenário no Estado de São Paulo
A Secretaria de Estado da Saúde registra neste sábado (29) 91 casos suspeitos do novo coronavírus (COVID-19) em SP.
Outros 10 notificados também foram descartados hoje, após análise laboratorial com resultado negativo do Instituto Adolfo Lutz. Desse total, 8 tinham sido notificados na Capital, 1 em Lorena e 1 em Bauru, ambas no interior de SP.

 

Combate às fake news
O Governo do Estado criou um site específico para orientar a população sobre o tema e enfrentar a disseminação de fake news: www.saopaulo.sp.gov.br/coronavirus. Nele, é possível encontrar explicações gerais e materiais para download, incluindo um Guia de Prevenção e uma relação de dúvidas frequentes, além de cartazes, vídeos e áudios de entrevistas com especialistas.

COMENTÁRIOS