Brigada de Incêndio do InCor controla incêndio em torres de resfriamento do sistema de ar condicionado

Brigada de Incêndio do InCor controla incêndio em torres de resfriamento do sistema de ar condicionado

Ação rápida da Brigada de Incêndio do InCor – Instituto do Coração controlou o fogo em duas torres de resfriamento do sistema de ar condicionado, na última sexta-feira, 18 de janeiro. Esses equipamentos ficam no último andar de prédio anexo ao Instituto.

Em pouco tempo o fogo foi controlado. Nesse período, o Corpo de Bombeiros já estava no local. Não foram registradas vítimas.

O Corpo de Bombeiros destacou, em sua página na rede social do Twitter, a eficácia da Brigada do InCor ao efetuar a chamada extinção primária do fogo. O trabalho prosseguiu com atuação dos Bombeiros da Polícia Militar.

As torres de resfriamento do sistema de ar condicionado ficam no último andar de um prédio anexo ao InCor, onde não há atendimento a pacientes. Ali ficam caldeiras, subestação elétrica e de ar comprimido.

Devido à fumaça, pacientes em atendimento no hospital-dia e áreas de diagnóstico do Bloco III do InCor foram retirados dali. Um grupo de 16 pacientes internados na Emergência Referenciada no andar Térreo do Bloco III foi transferido para a ala do Pronto Socorro no Térreo do Bloco I. Assim que houve liberação por parte do Corpo de Bombeiros, esses 16 pacientes retornaram ao Bloco III.

Foi fundamental a sinergia entre a liderança do InCor e de suas equipes, bem como a participação da Administração Superior do HCFMUSP.

A Instituição HCFMUSP agradece ao Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo pela competência técnico-profissional no combate ao incêndio nas duas torres de refrigeração do sistema de ar condicionado do InCor.

Importância da participação dos funcionários na formação da Brigada de Incêndio

O Coordenador da Brigada de Incêndio do InCor, Paulo César B. Fonseca destacou o trabalho dos brigadistas, bombeiros civis e setor de Engenharia do Instituto do Coração. Essa ação conjunta evacuou o Bloco III e Bloco I, enquanto outros homens da equipe combatiam fogo que irrompeu numa das torres e se estendeu para o segundo equipamento.

Na chegada das primeiras viaturas do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar e equipe do GRAU – Grupo de Resgate e Atendimento de Urgências da Secretaria de Estado da Saúde, o fogo já estava controlado. O Coordenador da Brigada de Incêndio lembrou que, em outubro do ano passado, o InCor efetuou – sob orientação e participação do Corpo de Bombeiros – treinamento de evacuação do prédio. “Esses treinamentos são muito importantes em benefício da segurança de todos” – disse.

Na tarde de sexta-feira, 18 de janeiro, uma reunião de avaliação da ação da manhã foi realizada no Anfiteatro do InCor em que todos – brigadistas, bombeiros civis e o pessoal da Engenharia – foram cumprimentados pela ação feita com eficácia técnica, cujo resultado não provocou vítimas pessoais e não trouxe transtornos maiores aos atendimentos no InCor.

Atendimento

O Instituto do Coração informa que houve um princípio de incêndio na área externa do hospital, em uma torre de refrigeração próxima às cadeiras, controlado pela própria brigada do hospital. Não houve feridos. O Incor está atendendo normalmente. Cerca de 25 pacientes que estavam próximos a janelas foram deslocados internamente em razão da fumaça e já estão retornando aos seus leitos. Importante registrar que em outubro de 2018 foi realizado, com o Corpo de Bombeiros, um simulado de gerenciamento de riscos, o que tornou mais ágil e eficiente a operação de hoje.

Incor integrado

A integração das unidades de diagnóstico do hospital, cirúrgicas e de internação, que estão distribuídas entre os outros dois blocos, agiliza os processos de atendimento, com maior segurança, conforto e humanização para o paciente e as equipes. A obra tem uma área total de 6.500 m². Com a entrega da obra, o edifício agora será mobiliado e terá os equipamentos instalados. A previsão é que inicie o funcionamento em maio.

Na área também estão o novo pronto-socorro, que foi completamente reformado e equipado, e já está em pleno funcionamento, e o novo centro de Medicina Nuclear, que também já está atendendo em um centro mais moderno e com equipamentos de ponta. Além disso, o Bloco III conta com Data Center e Central de Utilidades e Central de Material Esterilizado.

“Os pacientes do InCor vão ter um dos atendimentos mais rápidos do mundo, em poucos minutos eles vão estar dentro das sala de cirurgia recebendo atendimento de alto padrão”, explicou o presidente do Conselho Diretor do Instituto do Coração, Prof. Dr. José  Roberto Kalil Filho.

“Com as novas instalações, será possível aumentar em mais de 100% o número de endoscopias digestivas, passando de 80 para 180 por me. A quantidade de biópsias em pacientes após o transplante passará de 45 para 90 por mês e  aumentará a produção de angioplastias e cateterismos em 25%, chegando a 3 mil procedimentos por ano. Com o investimento o InCor “conta com seis equipamentos de diagnóstico, incluindo a nova câmara D-SPECT, mais sensível e precisa, capaz de realizar exames em menos tempo, com menos radiação e na posição sentada”, falou o  vice presidente do Conselho Diretor do Instituto do Coração, Prof. Dr. Fabio Biscegli Jatene.

Já a nova área para o Hospital Dia permitirá o aumento da capacidade de atendimento em cerca de 50%, passando dos atuais 323 para cerca de 480. O novo centro de Medicina Nuclear, já em funcionamento, passou por reforma estrutural e ampliação de salas dedicadas a exames de stress cardiovascular, físico, entre outros.

COMENTÁRIOS