Câncer de laringe está associado ao consumo de cigarro e bebida

Câncer de laringe está associado ao consumo de cigarro e bebida

O câncer de laringe é o segundo tipo de câncer respiratório mais comum no mundo, atrás apenas do de pulmão. Segundo levantamento do Inca (Instituto Nacional do Câncer), que estima a incidência de câncer no Brasil, o câncer de laringe será o oitavo tipo mais comum entre homens no biênio de 2018-19.

Segundo o estudo, estimam-se 6.390 novos casos deste câncer em homens entre este ano e o próximo. O risco estimado será de 6,17 casos a cada 100 mil homens. A doença é mais incidente em homens com idade superior a 40 anos.

De acordo com a chefe de oncologia clínica do Icesp (Instituto do Câncer de São Paulo Octavio Frias de Oliveira), Maria Del Pilar Estevez Diz, o aumento da incidência do câncer de laringe está associado, principalmente, ao hábito de beber e fumar.

“Bebidas alcoólicas ressecam as cordas e são as principais causadoras de câncer na laringe”, explica a fonoaudióloga Ariana Alves, endossada pela colega de trabalho Jéssica Toledo. “Cuidar da saúde de maneira geral colabora com a voz, pois as cordas vocais são músculos como qualquer outro, e são beneficiadas quando todo o quadro é saudável”, completa.

Casos diagnosticados em estágio inicial da doença têm melhores chances de cura desse câncer.

A importância de ter uma voz saudável

Mais de 80% das pessoas precisam da voz para trabalhar. Por isso, cuidar da saúde vocal é fundamental para todos e pode ser mais simples do que se imagina. As consequências podem ser nódulos nas cordas vocais, edemas e lesões na musculatura.

O ideal é que sejam realizados cinco minutos de exercício para aquecer e alongar as cordas vocais antes de começar a usá-la. São exercícios simples que devem ser repetidos, pelo menos, três vezes por dia. Rotação de cabeça, rotação de língua e a vibração da língua com som já são suficientes.

Para Ivone Silva, que é telefonista, cuidar da voz é essencial para realizar um bom trabalho. “Eu faço os exercícios diariamente, e me ajuda porque, ao falar muito, eu  sinto a voz cansada”.

Além dos exercícios, a hidratação é importante também. É indicado beber, pelo menos, um gole de água em curtos intervalo de tempo.  “Ninguém vai para a academia e depois toma um banho gelado ou pula na piscina. A mesma coisa acontece com um copo de água. A gente não deve tomar água gelada enquanto estamos fazendo o uso da voz. Caso contrário, isso causará um trauma. O ideal é que a gente beba um gole de água em temperatura ambiente a cada 15 minutos de uso da voz”, afirma Jéssica Toledo.

COMENTÁRIOS