Capital tem primeiro óbito relacionado ao COVID-19

Capital tem primeiro óbito relacionado ao COVID-19

Homem de 62 anos foi atendido e diagnosticado na rede privada de saúde

Nesta terça-feira (17) foi confirmado, na capital, o primeiro óbito relacionado à COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Trata-se de um homem de 62 anos, com doenças crônicas (como diabetes, hipertensão), sem histórico de viagem.

O paciente foi internado em 14 de março, na UTI de um serviço privado, e o óbito ocorreu ontem (16). Outros quatro óbitos estão em investigação.

O balanço até 16h contabiliza 164 casos confirmados em SP, sendo 156 na cidade de São Paulo, 1 em Guarulhos, 1 em Santana do Parnaíba, 1 em Ferraz de Vasconcelos, 1 em Carapicuíba, 1 em São Bernardo do Campo, 1 em São Caetano do Sul, 1 em Santo André e 1 em Mauá. O Estado de SP também tem 5.047 suspeitos e 709 descartados.

 

Doação de sangue

A Secretaria da Saúde também fez um apelo para incentivar doações de sangue, já que os bancos estão operando com apenas 40% da reserva necessária para atendimento de mais de 100 instituições de saúde da rede pública.

A manutenção do estoque é fundamental para a realização de cirurgias, por exemplo. Os sangues do tipo O+, O-, A- e B- estão em estado de emergência, ou seja, garantem o abastecimento por apenas um dia.

“Pedimos apoio às pessoas para que doem sangue sempre que puderem e, especialmente, neste momento. A doação de sangue é segura e fundamental para ajudar a salvar vidas. É importante salientar que postos de coleta não oferecem riscos”, enfatiza o Secretário de Estado de Saúde, José Henrique Germann.

Para doar basta estar em boas condições de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos (para menores de idade, consultar o site da Pró-Sangue), pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente, que permita a identificação do candidato.

Recomenda-se também evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Mesmo que tenha se recuperado, deve aguardar uma semana para que esteja novamente apta à doação. É realizada uma entrevista de triagem, no dia da doação. Devido ao novo Coronavírus, há alguns impedimentos, que podem ser consultados a seguir.

No site da Pró-Sangue é possível saber os pré-requisitos básicos para doar. A dica é doar durante a semana, de segunda a sexta, pois o atendimento é mais rápido. Para horário de funcionamento dos postos de coleta acesse www.prosangue.sp.gov.br ou ligue para o Alô Pró-Sangue: (11) 4573-7800.

Os endereços dos postos de coleta em demais regiões de SP podem ser consultados em www.saude.sp.gov.br.

 

 

Doação de sangue e COVID-19

 

O novo coronavírus foi incluído pelo Ministério da Saúde nos critérios de triagem. No momento, não podem doar os seguintes perfis:

  • candidatos procedentes de regiões com transmissão local são considerados inaptos por 30 dias, após retorno destas áreas.
  • candidatos que tiveram contato nos últimos 30 dias com pessoas que apresentaram infecção confirmada pelo COVID-19 ou casos suspeitos dessa doença são considerados inaptos por 30 dias, após o último contato com essas pessoas;
  • candidatos que apresentaram infecção pelo COVID-19 são considerados inaptos por um período de 90 dias, após recuperação clínica completa (assintomáticos);
  • candidatos que tiveram contato próximo com pessoas que vieram de regiões com casos autóctones podem doar após 14 dias do contato, desde que assintomáticos.

COMENTÁRIOS