Carreta do “Mulheres de Peito” fica até 29 de maio em Presidente Prudente

Carreta do “Mulheres de Peito” fica até 29 de maio em Presidente Prudente

Mulheres de 50 a 69 anos poderão fazer exames gratuitamente, sem pedido médico. O atendimento é garantido e o resultado sai em até 48 horas

Até o próximo dia 29 de maio, mulheres da cidade de Presidente Prudente e região poderão realizar exames de câncer de mama – seja para prevenção ou manutenção – na carreta móvel Mulheres de Peito, que está localizada à Av. Cel. José Soares Marcondes, 2380, na Vila Euclides.

O Governo do Estado de São Paulo oferece o serviço sem a necessidade de pedido médico para mulheres entre 50 e 69 anos, e que são mais vulneráveis à doença. Para mulheres com menos de 50 anos, o atendimento é garantido apenas com um pedido médico, cartão do SUS e o RG para identificação.

A iniciativa conta também com a parceria da Rede Hebe Camargo de combate ao câncer, para pacientes encaminhadas para acompanhamento e tratamento, caso haja um problema detectado em uma das carretas. A Coordenadora do projeto, Sônia Alves, explica. “Oferecemos estrutura altamente qualificada para tratamento dos pacientes oncológicos, com atendimento humanizado, uma iniciativa diferenciada que fortalece a assistência oncológica”.

As carretas, criadas em dezembro em 2013, são equipadas com aparelho de ultrassom, mamógrafo, conversor de imagens, impressoras, antenas de satélite, computadores, mobiliários e até sanitários e percorrem cidades por todo o interior de São Paulo. O objetivo do programa Mulheres de Peito é detectar precocemente a doença na população feminina para que o tratamento se torne uma realidade possível. O incentivo pode ajudar a visualizar tumores malignos inclusive em fases em que a mulher não apresenta sintomas veementes.

Para Marco Antonio Zago, secretário de Estado da Saúde, detectar a doença previamente pode salvar muitas vidas. E a carreta é uma iniciativa inédita que pode auxiliar neste processo. “Para a prevenção e o diagnóstico rápido do câncer de mama, a carreta é uma alternativa fundamental. Essa é a maior causa de morte por tumores em mulheres no Brasil e também em São Paulo. Por isso, o rastreamento tem o objetivo de facilitar o acesso das mulheres ao exame de mamografia e agilizar o diagnóstico e tratamento precoce para a doença.

É importante lembrar que, para além das carretas itinerantes, o programa Mulheres de Peito disponibiliza o telefone 0800 779 0000 para o agendamento de exames em um dos serviços com mamógrafo espalhados por todo o Estado. As pacientes podem marcar seus exames de mamografia sem necessidade de pedido médico, gratuitamente, pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

O serviço telefônico está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Para o agendamento por telefone é importante que a mulher tenha em mãos o número do cartão SUS, endereço, telefone, data de nascimento e nome completo dos pais. “As mulheres ligam no 0800, é atendida por um operador e não precisa de encaminhamento médico: nós vamos coletar algumas informações como nome, data de nascimento e o endereço completo”, conta Juliana Aparecida da Silva, Gerente técnica da Cross, o serviço de atendimento telefônico.

 

Sustos podem ser evitados

O mastologista Luiz Henrique Gebrim alerta sobre o perigo da doença e de como ela pode pegar famílias inteiras de surpresa, se não cuidada em tempo hábil. “É importante saber que quanto mais idade a mulher tem, maiores as chances de ter câncer de mama. Não existem sintomas fáceis de identificar, pode ser um câncer silencioso. O que traz a mulher ao médico são dores ou pontadas na mama, mas isso não tem a ver com o câncer. O que mais preocupa é o aparecimento de nódulos”, esclarece. Segundo o especialista, todas as mulheres podem ser atingidas e não há um público específico ou de risco.

Mas tudo isso pode ser evitado, como conta a supervisora do Programa Mulheres de Peito, Fabiana de Oliveira. “O exame salva vidas. A mamografia faz uma detecção precoce, o que não impede que o câncer apareça, mas descobrindo tudo isso em um estágio anterior, podemos impedir que ele evolua”, alerta.

 

 

 

COMENTÁRIOS