Centro esportivo para jovens com deficiência é inaugurado em São Paulo

Centro esportivo para jovens com deficiência é inaugurado em São Paulo

Nesta sexta-feira ocorreu o lançamento do Centro de Formação Esportiva – Esportes Paralímpicos, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro. O espaço promete melhorar a qualidade de jovens e crianças com deficiência.

Com serviços oferecidos gratuitamente, mediante inscrição prévia, o espaço foi concebido para incluir pessoas entre 10 e 17 anos, em diversas modalidades olímpicas voltadas a crianças e adolescentes com deficiências física, visual e intelectual. Ainda no primeiro semestre deste ano, a perspectiva é atender 350 crianças, com a possibilidade de estender a iniciativa até 500 pessoas.

Modalidades

Atualmente, 150 jovens participam das atividades esportivas, que possuem o transporte oferecido por meio dos municípios parceiros. Atletismo, bocha, futebol de 5, goalball, judô, natação, tênis de mesa e vôlei sentado são as modalidades em prática no Centro de Formação Esportiva.

Idealizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), o projeto tem apoio das seguintes cidades: Diadema, Mairinque, Mauá, Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, Santo André, São Bernardo e São Paulo. O Instituto Padre Chico, especializado no atendimento às pessoas com deficiência visual, também participa das atividades.

“Tenho certeza de que os brasileiros que estão neste centro de treinamento hoje sairão daqui grandes atletas paralímpicos. Porém, acima de tudo, serão grandes cidadãos, mais independentes e com mais condições e capacidade de superar os grandes desafios”, enfatiza o ministro do Esporte, Leandro Cruz Fróes da Silva.

Esperança

Na avaliação da secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Linamara Rizzo Battistella, destacou que a importância do projeto vai além da questão esportiva. “Gostaria que cada um dos jovens saiba que nossa esperança é que vocês possam brilhar nas quadras, nas piscinas e trazer mais medalhas para o Brasil. Mas que também saibam que o esporte fortalece o espírito, traz saúde e muito mais energia para cada um ser campeão também dentro da sala de aula”, explica.

“Trata-se de um momento muito especial ao Comitê Paralímpico Brasileiro e também para a comunidade paralímpica do Brasil”, ressalta o presidente do CPB, Mizael Conrado. De acordo com o dirigente, existe a perspectiva de realização de um projeto para capacidade, até 2025, cerca de 100 mil dos 200 mil professores do país.

O lançamento do espaço foi celebrado pelas crianças e adolescentes, a exemplo de Lawizy Santos, de 12 anos, que tem paralisia cerebral, pratica a modalidade vôlei sentado, mas pretende ser transferida para a natação. “Quero melhorar minha condição para acompanhar meus colegas de escola. Eles participam de projetos de dança, porém eu ainda não consigo acompanhar”, revela.

Também estiverem presentes na cerimônia de lançamento o secretário de Estado de Esporte, Lazer e Juventude de São Paulo, Carlos Renato Cardoso Pires de Camargo, o vice-presidente do CPB, Ivaldo Brandão, prefeitos e vice-prefeitos das cidades parceiras, além de representantes do Instituto Padre Chico.

Atendimento

Para participar das atividades do Centro de Formação Esportiva – Esportes Paralímpicos, é preciso realizar inscrição prévia. Os alunos são atendidos dois dias por semana, divididos em turmas às segundas e quartas-feiras, e às terças e quintas-feiras, em dois horários: 14h às 15h30 e das 16h às 17h30.

Os interessados devem enviar e-mail para formacaoesportivaparalimpica@cpb.org.br, com informações sobre idade, tipo de deficiência e cidade em que mora. Também é possível inscrever-se pessoalmente no CT Paralímpico, localizado na Rodovia dos Imigrantes, km 11,5, na capital paulista, com o departamento de Coordenação de Esporte Escolar.

COMENTÁRIOS