Centro Oncológico do Hospital Geral de Guarulhos ganha radiocirurgia

Centro Oncológico do Hospital Geral de Guarulhos ganha radiocirurgia

Novo serviço minimamente invasivo e de alta precisão atenderá pacientes da região metropolitana, Taubaté, Sorocaba, Registro e Baixada Santista

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo entrega neste mês de junho o novo serviço de radiocirurgia do centro oncológico do Hospital Geral de Guarulhos, unidade da pasta gerenciada em parceria com a SPDM (Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina).

Utilizado para tratar lesões tumorais do cérebro, medula e coluna, o procedimento consiste em uma intervenção cirúrgica minimamente invasiva, consistindo na emissão de radiação em um alvo delimitado, com extrema precisão.

A radiocirurgia permite a concentração da dose de radiação no tumor, preservando assim as estruturas ao redor das lesões tumorais nessas áreas do corpo.

A técnica exige, além de equipamento altamente sofisticado, a atuação de uma equipe multidisciplinar, com radioterapeutas, neurocirurgiões, físicos, tecnólogos e enfermeiros. A equipe atuante no hospital de Guarulhos é pioneira dessa técnica no país.

A unidade será referência neste tipo de tratamento para toda a região metropolitana de São Paulo, Baixada Santista, além das regiões de Taubaté, Sorocaba e Registro.

“Nossa expectativa é atender cerca de 60 novos pacientes por mês, ampliando o atendimento de qualidade à população que busca tratamento contra o câncer”, diz Nacime Salomão Mansur, superintendente das unidades afiliadas da SPDM.

“Trata-se de um serviço inovador, com tecnologia de ponta, que beneficiará os pacientes oncológicos da rede pública de saúde com procedimentos precisos e pouco invasivos”, diz David Uip, secretário de Estado da Saúde.

Centro oncológico

O Centro Oncológico do Hospital Geral de Guarulhos foi inaugurado em março de 2015, oferecendo tratamento de câncer a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) de todo o Estado, com destaque para a população de Guarulhos e do Alto Tietê. O Centro tem capacidade para atender 1,2 mil novos casos de câncer por ano e realizar 4,8 mil sessões de quimioterapia e 7,2 mil de radioterapia anualmente.

O serviço também oferece uma radioterapia diferenciada, denominada TBI (do inglês Total Body Irradiation), que permite a irradiação do corpo inteiro, contribuindo para a eliminação de células doentes em tecidos não tão facilmente alcançados pela quimioterapia, por exemplo. Os procedimentos quimioterápicos também ocorrem no novo setor.

COMENTÁRIOS