Cerimônia de Conclusão das Atividades dos Médicos Residentes do HC de Botucatu

Cerimônia de Conclusão das Atividades dos Médicos Residentes do HC de Botucatu

No último dia do mês de janeiro, ocorreu a Cerimônia de Conclusão das Atividades dos Médicos Residentes da Faculdade de Medicina de Botucatu – Unesp. Na ocasião, dirigentes, professores, médicos, preceptores, funcionários e alunos do complexo FMB, Famesp e Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) prestigiaram a Cerimônia.

Discursos

“Nem todo ouro do mundo vale a vida de uma pessoa”, disse o médico residente Dr. Danilo Martins no início de seu discurso em homenagem aos pacientes. O especialista relembrou a “jornada de trabalho extenuante e desafiadora” dos médicos residentes durante o período de especialização e reconheceu a importante parceria existente na relação médico – paciente. “Obrigado por confiarem suas vidas mesmo estando em nosso processo de formação, obrigado por nos darem a oportunidade de aprender diariamente”, concluiu.

Drª Karina Zanchetta Cardoso Eid, oradora dos médicos residentes, mencionou a coragem como elemento essencial para “chegar até aqui e fazer dessa jornada um lindo caminhar”. De acordo com ela, superar os inúmeros desafios da jornada e ter a capacidade de recomeçar diariamente exigiu de todos coragem. “Não foram poucas as vezes que vencemos obstáculos, desde as primeiras tentativas na entrada do vestibular até a tão temida prova de residência médica, mas cada um deles teve sua importância em nossa vida como médicos”, ressaltou.

Para o coordenador do conselho de residência médica, professor Pedro Luiz T. A. Lourenção, o apoio dado pela diretoria da FMB e superintendência do HCFMB para as ações do Conselho vem “permitindo a melhor formação possível para nossos médicos residentes”. O docente afirmou que a modalidade de ensino de residência médica “é a melhor maneira de completar a formação médica (generalista e especialista)”.

O diretor-presidente da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp), professor Antonio Rugolo Jr, parabenizou os novos médicos pela conclusão da residência médica e lembrou que a partir de agora um novo ciclo se inicia. “A responsabilidade aumenta, mas tenho certeza que vocês estão bem preparados para esse novo ciclo”, disse.

“Vocês viveram o maior aprendizado, o maior amadurecimento, mas também o maior número de horas sem dormir. Vocês também viveram a maior tristeza, mas também a maior alegria de conseguir tratar muito bem o paciente; vocês conheceram, talvez, os maiores inimigos e vão levar daqui as melhores histórias”, disse a diretora de assistência à saúde do HCFMB, professora Érika Veruska Paiva Ortolan.

A coordenadora geral de residências em saúde do Ministério da Educação (MEC), Drª Aldira Samantha G. Teixeira, citou o acolhimento que recebeu da direção da residência médica e da graduação da FMB. “Só por isso Botucatu já se tornou especial pra mim”, afirmou. De acordo com ela, o trabalho da coordenação geral de residências em instância da secretaria de ensino superior do MEC tem atingido seu princípio fundamental que é “formar com padrão ouro os médicos especialistas desse País”, concluiu.

A vice-diretora da FMB, professora Jacqueline Costa Teixeira Caramori, fez um discurso de agradecimento a todos os envolvidos no processo de formação dos médicos residentes (dirigentes, funcionários, familiares, etc). “Tem sido grande a diversidade de momentos, alguns para chegada (receber as pessoas) e outros para encerramento como este aqui, mas todos são muito infiltrados de alegria e do espírito acolhedor que vocês sabem muito bem que essa gloriosa Faculdade de Medicina tem”, lembrou. A dirigente concluiu pedindo que os profissionais continuem sonhando, buscando o protagonismo do debate público sobre saúde e desdobrando o aprendizado adquirido para assistir as pessoas e trabalhar com o coletivo.

Residência Médica na FMB

A Residência Médica é, no Brasil, o programa mais bem-sucedido quanto ao aperfeiçoamento dos médicos recém-formados e a sua especialização. Entendida como pós-graduação “latu sensu” pelo Conselho Federal de Educação, é reconhecida como tal pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e encarada pela Faculdade de Medicina de Botucatu como uma de suas principais responsabilidades.

 

COMENTÁRIOS