#CompartilheaVida: “Longe das drogas quero ser mãe de verdade para os meus filhos”

#CompartilheaVida: “Longe das drogas quero ser mãe de verdade para os meus filhos”

Cássia começou a usar drogas com 19 anos. Perdeu o emprego, parou de estudar e ficou totalmente dependente do uso diário de cocaína. Aos 21 teve um filho que, por consequências das drogas, tem epilepsia e atraso global de desenvolvimento. Hoje, com dois anos, ele ainda não consegue andar nem falar.

Cássia, agora com 23 anos, está grávida novamente. Ela usou cocaína até o quinto mês de gestação e, há dois meses, decidiu por conta própria procurar ajuda. Por meio do Programa Recomeço, iniciativa do Governo do Estado de São Paulo para ajudar dependentes químicos, foi encaminhada para o Hospital Lacan, referência no estado no tratamento a gestantes usuárias de drogas.

Na unidade recebe tratamento contínuo de uma equipe multidisciplinar e graças a isso está há dois meses longe das drogas.

A filha que nascerá nos próximos dois meses ganhará o nome de Vitória e simboliza o verdadeiro Recomeço de Cássia.

COMENTÁRIOS