Confira cinco dicas para ter uma vida mais saudável

Confira cinco dicas para ter uma vida mais saudável

 

A melhor maneira de ficar longe das doenças crônicas é ter hábitos de vida saudável. Nosso corpo não foi projetado para ficar parado. Todas as partes do organismo humano são beneficiadas com a prática de exercícios físicos e uma alimentação balanceada, equilibrada, sobretudo sem exageros, é uma arma poderosa contra a hipertensão e doenças cardiovasculares. Isso sem contar a sensação de prazer causada pela endorfina e o aumento da autoestima com a eliminação de gordura e ganho de massa muscular.

As estações mais frias do ano se aproximam, mas isso não pode ser desculpa para não suar a camiseta. “Em função da necessidade do organismo de uma termorregulação de ambiente mais frio, ele aumenta sua termogênese, o que por si só já gasta mais energia. Portanto, quando isso é associado à prática de atividade física, a queima se torna maior do que no verão”, pondera o assessor científico do Agita São Paulo Luís Carlos de Oliveira.

Por que não começar um “projeto verão 2019” desde já? Quanto maior antecedência, mais chances de passar a estação com o corpo desejado. Veja cinco dicas do Portal da Saúde para ter um estilo de vida saudável:

Combine exercícios e alimentação saudável

Os resultados só aparecerão de fato, de maneira consistente e efetiva, quando houver a combinação de exercícios e alimentação. Não pode ser apenas um ou apenas outro. Evitar alimentos processados, isto é, que levam a adição de sal, açúcar ou outros componentes, é tão importante quanto pedalar, correr, caminhar ou fazer musculação. Evitar o abuso de carne vermelha é tão crucial quanto ter um dia a dia mais ativo.

“Não existe fórmula mágica”, alerta a nutricionista do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, Renata Alves. “A mudança da alimentação já gera resultados, claro, mas os exercícios aceleram o processo de gasto energético. O emagrecimento está associado aos dois, um complementando o outro.

Fuja dos modismos

A mídia alternativa, como revistas e blogs, promete milagres instantâneos de perda de peso em poucos dias. Isso não só é ineficaz como pode fazer mal à saúde.

“Leva-se tempo para engordar, portanto para emagrecer não pode ser diferente”, afirma Renata. “Para as especialistas, o acúmulo da gordura abdominal é considerado um processo inflamatório. Essa pessoa tem de ser tratada, e esse tratamento leva um prazo.”

“O mesmo acontece com o mundo dos exercícios físicos”, complementa o educador físico do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia e do InCor, Renato Lopes Pelaquim .”Vemos muitas pessoas que não são profissionais compartilhando as experiências deles. E tem gente que segue, faz de maneira inadequada e acaba se lesionando. O ideal é sempre procurar um profissional, seja para acertar a parte nutricional quanto a física.”

Regularidade

O Colégio Americano de Medicina do Esporte, modelo seguido no Brasil, sugere 150 minutos semanais de atividades moderadas ou 75 minutos de atividade vigorosa. “Mas isso não pode ser feito em uma só sessão”, pondera Renato Pelaquim. “A recomendação é dividir essas horas em cinco a sete dias por semana.”

Isto é, a regularidade é fundamental, já que exercício físico não é cumulativo. “Aquelas atividades de fim de semana, como o chamado ‘futebol de domingo’ não é recomendável se for feito de maneira isolada. O corpo pode não estar preparado para uma carga física tão forte.”

Não exagere na carne vermelha

“Nossa sociedade ainda come muita carne vermelha”, alerta Renata Alves. “Não precisa cortar radicalmente, mas o recomendável é consumir no máximo três vezes por semana. Quando fizê-lo, opte por cortes magros. Ao substituir busque aves, peixes e caprinos, por exemplo.”

Além disso, a nutricionista do Dante Pazzanese recomenda mais verduras, legumes e frutas frescas. “Alimentos como esses possuem fibras e compostos bioativos que ajudam a prevenir doenças crônicas.”

“Passei a comer carne vermelha apenas três vezes por semana e minha qualidade de vida aumentou muito”, afirma Alcione Fialho, engenheira civil de Taubaté, interior de São Paulo. “Sinto que quando volto ao trabalho depois do almoço, minha produtividade aumenta muito quando não tenho de digerir carne vermelha, principalmente como em dias seguidos. Por isso, intercalo.”

Pacote completo

O estresse também pode dificultar a perda de peso e prejudicar uma vida feliz e saudável. Por isso, procure associar novos hábitos e entender que tudo está interligado. “Tome bastante água, pois uma hidratação adequada contribui para todo organismo”, alerta o especialista do InCor e do Instituto Dante Pazzanese. “Busque uma vida mais tranquila do ponto de vista cognitivo e social. São práticas integrais de uma vida melhor.”

Uma dica prática da nutricionista é prestar mais atenção no que está comendo, não se deixando contaminar pela  pressão profissional e rapidez que uma rotina, principalmente nas grandes cidades, exige. “Pessoas que se alimentam muito rápido tendem a ser menos saudáveis. Tem de se mastigar, prestar atenção no que se come. Muita gente que come muito depressa não percebe que está saciada e segue comendo mais e desnecessariamente”, afirma Renata Alves, que ilustra “Eu nunca privo meus pacientes de comer chocolate, pois é um prazer muito grande e essas coisas são necessárias. Porém em vez de comer a barra inteira, espera pedaço por pedaço derreter na boca e assim é mais fácil comer menos. Ter essa consciência também é qualidade de vida.”

COMENTÁRIOS