Conheça os Bancos de Leite Humano em São Paulo

Conheça os Bancos de Leite Humano em São Paulo

Toda mulher que alimenta seu filho exclusivamente com leite materno e, mesmo assim, tem sobra, pode ser uma doadora. O Estado de São Paulo possui a maior rede de bancos de leite do país. A lista das unidades está disponível no site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano. Clique aqui.

Amamentar é um ato de amor, e doar o leite que sobra é uma forma de compartilhar e multiplicar esse sentimento. O melhor é que essa atitude solidária pode ser mais simples do que se imagina.

“O período de internação de um prematuro é longo para que ele ganhe peso e maturidade pulmonar, e geralmente não há condições dele mamar em suas próprias mães. O Banco de Leite é essencial para essa recuperação e fortalecimento do recém-nascido”, afirma Tereza Maria Isaac Nishimoto, pediatra responsável pelo Banco de Leite do HGA.

O principal critério para ser doadora é a mãe estar amamentando, saudável, produzindo volume excedente de leite e não utilizar nenhum medicamento que impeça a doação.

O procedimento é simples: basta comparecer a um banco de leite, onde recebe as orientações necessárias. As interessadas devem preencher um cadastro e apresentar exames laboratoriais de sorologia realizados nos últimos seis meses. Normalmente, os bancos oferecem serviços de busca em domicílio e também disponibilizam um kit (com gorro, máscara e frascos de armazenamento) para garantir a alta qualidade do alimento doado.

Para as mulheres, a doação de leite evita empedramento das mamas e ajuda na recuperação da forma física.

“Se a mulher está com alguma dificuldade com a amamentação, o Banco de Leite Humano é um local onde tem profissionais especializados para ajudar as mulheres no momento da amamentação e com isso ajudar que a mãe e o seu bebê perpetuem esse aleitamento materno. Qualquer dúvida procure o banco de leito mais próximo de sua casa”, explica a coordenadora do Banco de Leite Humano do Hospital Maternidade Leonor Mendes de Barros, Dra. Andrea Penha Spinola Fernandes.

Saiba com coletar o leite humano aqui

COMENTÁRIOS