Consumo de ovos de Páscoa deve ser moderado

Consumo de ovos de Páscoa deve ser moderado

A Páscoa é uma das datas mais esperadas pelas pessoas em todo o país, principalmente pelas crianças. Elas ficam fascinadas com a variedade de chocolates em diversos formatos, tamanhos e os brinquedos que acompanham os ovos. Mas alguns cuidados são importantes.

A nutricionista Maíra Branco Rodrigues, do Instituto da Criança Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, faz um alerta sobre o consumo exagerado de chocolate. “O chocolate é rico em calorias e gorduras saturadas, e se consumido em grande quantidade, pode elevar os níveis de colesterol e, consequentemente, aumentar o risco de doenças cardiovasculares e ganho de peso”.

De acordo com a especialista, o chocolate amargo – com no mínimo 50% de cacau – é a melhor opção no mercado, já que possui o triplo de antioxidantes quando comparado ao chocolate ao leite. “Apesar desses benefícios, o exagero pode provocar efeitos indesejáveis à saúde. O consumo diário de 30g de chocolate é considero aceitável”.

Em relação à qualidade e conservação do ovo de chocolate, a nutricionista orienta sempre verificar a data de validade, condições da embalagem e armazenamento, que deve ser em local limpo, fresco e seco. “Após aberto, é preciso observar se as características do produto estão preservadas, pois com o tempo de exposição podem aparecer machas esbranquiçadas, e neste caso, o consumo deve ser evitado”.

Paralelamente ao consumo moderado de chocolate, Maíra recomenda combinar o período festivo com uma alimentação saudável rica em frutas, verduras, legumes, carnes, aves e peixes magros, leite e derivados que contenham baixo teor de gordura, açúcar e sal.

COMENTÁRIOS