#Dengue: dicas para evitar proliferação do mosquito Aedes

#Dengue: dicas para evitar proliferação do mosquito Aedes

O enfrentamento ao Aedes é uma tarefa contínua e coletiva, fundamental para evitar focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya, uma vez que cerca de 80% dos criadouros estão em residências. A dengue é uma doença sazonal, com oscilação de casos e aumento a cada três/quatro anos, em média.

Segundo o pesquisador Lincoln Suesdek é fundamental redobrar os cuidados. “Percebemos que o patrimônio genético do mosquito é bem rico e dinâmico, ou seja, a espécie tem grande potencial para sofrer alterações. Isso sugere que eles são muito versáteis em explorar novos ambientes e, possivelmente, contornar as nossas tentativas de eliminá-los”, fala.

Verificar periodicamente o acúmulo de água em vasos e bacias, manutenção nas piscinas, são cuidados que devem ser mantidos durante todas as estações do ano. “A contaminação é mais rara, mas pode acontecer sim”, alerta o médico Moisés Goldbaum.

Saiba como deixar sua casa livre de criadouros do Aedes aegypti

-Garrafas e recipientes sempre virados para baixo
-Caixas d’água sempre fechadas
-Lixo em sacos plásticos
-Lixeira sempre fechada
-Manter as calhas sempre limpas para evitar o acúmulo de água
-Troque a água e lave o vaso das plantas com escova, água e sabão

Sintomas da doença

É preciso estar atento aos sintomas da dengue, que podem começar repentinamente duram entre cinco e sete dias:

-Febre alta (39° a 40°C)
-Dores de cabeça
-Cansaço
-Dor muscular e nas articulações
-Indisposição
-Enjoos
-Vômitos
-Manchas vermelhas na pele
-Dor abdominal (principalmente em crianças).

COMENTÁRIOS