Desenhos de pacientes do Juquery serão expostos no Masp

Desenhos de pacientes do Juquery serão expostos no Masp

Exposição ficará no subsolo do museu entre 12 de junho e 11 de outubro

A partir de sexta-feira, 12 de junho, 100 desenhos de pacientes do Complexo Hospitalar do Juquery, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, poderão ser apreciados na exposição “Histórias da loucura: desenhos do Juquery”, do Museu de Artes de São Paulo (Masp).

Os desenhos, feitos por internos da unidade, faziam parte da coleção do Dr. Osório César (1895-1979), fundador e diretor da Escola Livre de Artes Plásticas, que funcionou no hospital entre 1956 e meados da década de 1970 e foi doado ao museu em 1974, pelo próprio médico.

“Esta exposição, em um dos maiores museus do país, demonstra que o Juquery também é uma referência para as artes, e não somente na área de clínica psiquiátrica”, destaca Glalco Cyriaco, diretor do Complexo Hospitalar.

A exposição ocorre no primeiro subsolo do museu, com encerramento previsto para 11 de outubro de 2015. O Masp está localizado na avenida Paulista, 1578.

“Estamos muito satisfeitos com a exposição deste acervo no Masp, que está entre as mais importantes instituições culturais do Brasil. Que esta mostra seja a primeira de muitas outras pelo país”, declara David Uip, secretário de Estado da Saúde de SP.

Sobre a Escola Livre de Artes Plásticas

Iniciada no hospital do Juquery, em 1923, pelo psiquiatra e crítico de artes Dr. Osório César, a Escola Livre de Artes Plásticas (ELAP) foi oficialmente criada em 1949, tendo em vista a recuperação e a reintegração dos pacientes na sociedade por meio do desenvolvimento de aptidões artísticas, com propósito eminentemente terapêutico.

Graças à ELAP, o Complexo Hospitalar se tornou um importante palco na utilização das artes plásticas como método terapêutico. Alguns internos passaram a integrar a Escola, onde passavam a maior parte do dia.

O trabalho foi assessorado por artistas convidados pela direção para que atuassem nos ateliês de desenho, pintura, escultura e cerâmica. Além desse apoio diário, cada artista era responsável por selecionar trabalhos para integrar uma exposição permanente.

Entre os anos 1950 e 1960, diversos trabalhos foram expostos e/ou incorporados a acervos importantes do Estado. A primeira exposição ocorreu no próprio Masp, em 1948, e foi considerada um impulso decisivo para a criação da ELAP.

Ainda na década de 1950, os desenhos foram expostos na Maison Nationale de Chareton, em Paris, além de outros espaços culturais de todo o Estado, incluindo o  Museu de Arte Moderna (MAM) durante a celebração dos 400 anos de São Paulo, e a Galeria Prestes Maia, ambos da capital paulista.

Nos anos seguintes, as exposições ficaram adormecidas e ressurgiram gradativamente na década de 1990, com uma mostra no Sesc Pompéia.

Em celebração aos 500 anos do descobrimento do Brasil, em 2000, os desenhos foram expostos no Pavilhão da Bienal, em São Paulo; no Paço Imperial, no Rio de Janeiro; e no Convento das Mercês, em São Luís, Maranhão.

Ainda nos anos 2000, a mostra retornou ao Masp e passou pelo MAM do Rio de Janeiro; Instituto Moreira Salles de São Paulo, Rio de Janeiro e Poços de Caldas; Sesc de São Carlos; Museu da Faculdade de Medicina da USP; e pelo Palácio do Horto Florestal, de São Paulo.

 

Serviço:

Exposição: “Histórias da loucura: desenhos do Juquery”

Data: de 12 de junho a 11 de outubro de 2015

Horário: terça a domingo, das 10h às 18h (bilheteria aberta até às 17h30); quinta-feira, das 10h às 20h (bilheteria até 19h30)

Entrada: R$ 25,00 (entrada); R$ 12,00 (meia-entrada)

Local: Masp – primeiro subsolo

Endereço: Avenida Paulista, 1578 – Cerqueira César

COMENTÁRIOS