Dia Mundial do Doador aquece doações na Pró-Sangue

Dia Mundial do Doador aquece doações na Pró-Sangue

As comemorações do Dia Mundial do Doador de Sangue na última quinta-feira (14) não poderiam ter sido melhor para a Fundação Pró-Sangue. Em quase duas semanas de sucessivas campanhas, a Fundação conseguiu inverter a equação dos estoques que, no início do mês, chegaram a ficar 70% abaixo do ideal.

Nas rodovias – A Agência de Transporte do Estado de São Paulo – ARTESP e mais 22 concessionárias de rodovias paulistas deram apoio à Pró-Sangue na campanha #JunhoVermelho. Painéis eletrônicos das rodovias sob concessão do Estado de São Paulo estão exibindo uma mensagem de alerta para a importância da doação de sangue.

No total foram 354 painéis instalados ao longo dos mais de 8 mil e trezentos quilômetros de pistas concedidas divulgando a mensagem “Junho Vermelho. Doe Sangue. Doar é um ato de amor.”

Campanha nacional – A campanha lançada pelo Ministério da Saúde para o Dia Mundial do Doador também ajudou a reforçar as doações na Pró-Sangue.

Trazendo o slogan “Doe Sangue Regularmente. Tem sempre alguém precisando de você”, a nova campanha faz uma homenagem aos doadores do Brasil, contando a história de pessoas que foram beneficiadas pelo gesto solidário da doação de sangue. A iniciativa visa sensibilizar novos voluntários para a causa e ampliar o número de doadores.

Procedimento para doar

Apesar dos números animadores, é sempre bom ressaltar a importância de doar sangue nesta época do ano.

“Para doar sangue basta estar em boas condições de saúde, vir alimentado, ter entre 16 e 69 anos (para menores, consultar site da Pró-Sangue), pesar mais de 50 kg e trazer documento de identidade original com foto recente, que permita a identificação do candidato. Vale lembrar que é bom evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente” explica o presidente da Fundação, Vanderson Rocha.

Vale lembrar que é bom evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação, e 12 horas no caso de bebidas alcoolicas. Quem se resfriar deve esperar pelo menos uma semana após a recuperação para estar novamente apto.  “É muito importante que as pessoas que chegam para doar sangue estejam cientes dos impedimentos temporários e definitivos”, explica a médica hometerapeuta Sandra Esposti.

A Fundação Pró-Sangue é uma instituição pública ligada à Secretaria de Estado da Saúde e ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), mantendo com a última estreito laço de cooperação acadêmica e técnico-científica. Criada em 1984, a FPS tem como principal missão fornecer sangue, hemocomponentes e serviços hemoterápicos concordantes com a legislação vigente e com os padrões internacionais de qualidade.

Carlos Roberto Jorge, médico da Fundação Pró-Sangue, reforça o apelo da importância de doar. “Vir bem alimentado e com documento de identificação para a entrevista de triagem inicial já é suficiente para ajudar”, afirma.

Mensalmente, a FPS coleta e processa cerca de 12 mil bolsas de sangue destinadas ao atendimento de cerca de 100 instituições públicas da rede estadual de saúde, entre elas o Hospital das Clínicas, o Instituto do Coração, o Instituto do Câncer de São Paulo e o Hospital Dante Pazzanese.

Todas as bolsas de sangue doadas na FPS permanecem inicialmente em quarentena, aguardando a realização de exames obrigatórios pela legislação vigente destinados fundamentalmente à detecção de doenças infecciosas transmitidas pela transfusão, como doença de Chagas, sífilis, HIV, hepatites B e C e HTLV-I e II, e teste NAT (em inglês, Teste de Ácido Nucleico) para hepatites B e C e HIV. Somente após confirmação de resultados negativos em todos esses testes, as bolsas são liberadas para uso nas instituições de saúde.

Após a doação, é necessário seguir as seguintes orientações:

» permanecer no Banco de Sangue por mais 15 minutos para evitar que você se sinta mal com a doação;

» manter o curativo por pelo menos 4 horas;
» não ingerir bebidas alcoólicas;
» não fumar por 02 horas;
» evitar esforço físico exagerado por 12 horas, especialmente com o braço utilizado para doação;
» beber bastante líquido;
» se for dirigir veículo automotor ou ser transportado em motocicleta, parar imediatamente o veículo em caso de mal-estar.

Na ocorrência de febre, diarreia ou outro sintoma de doença infecciosa até 7 dias após a doação, comunicar imediatamente a Fundação Pró-Sangue pelos telefones 0800-55-0300 ou 4573-7500, ramais 7594 ou 7599.

A cabeleireira Cristiane Yurishigaki é uma das pacientes do Hospital das Clínicas que precisa receber constantes transfusões. Portadora de uma doença autoimune, ela sempre fica aliviada e satisfeita cada vez que parte de seu tratamento seja garantido pelas bolsas de doação. “Para mim, a hemoglobina acaba sempre caindo bastante e isso afeta muito a minha saúde. E eu realmente preciso do sangue pra viver”, conta.

Para horário de funcionamento e os endereços dos demais postos de coleta no Estado acesse: www.saude.sp.gov.br .

COMENTÁRIOS