Dia Mundial Sem Carro: mude seus hábitos e garanta uma vida mais saudável

Dia Mundial Sem Carro: mude seus hábitos e garanta uma vida mais saudável

O Dia Mundial Sem Carro, data internacional celebrada neste domingo (22), visa incentivar as pessoas a refletirem sobre o uso excessivo do automóvelalém de sugerir que aquelas que dirigem todos os dias revejam a dependência que criaram em relação ao veículo.  

Trocar o carro ou a moto pelo transporte público pode contribuir com a saúde e também com a preservação do meio ambienteA caminhada também é uma ótima opção 

O primeiro passo é se planejar, como explica a enfermeira Coach de saúde e bem-estar da Secretaria da Saúde, Coordenadora do Grupo Técnico Interprofissional (GTI) e Grupo Técnico de Estudo de Desospitalização (GTED) Floracy Gomes Ribeiro. “Estabeleça uma meta pequena, mas estabeleça, o importante é começar, faça um plano de ação para os próximos três meses, seja ele iniciar a caminhar no deslocamento para o trabalho, deixando o carro em casa uma vez por semana, por exemplo, ou caminhe no seu tempo livre”, explica. 

Sargento Lima, da Polícia Militar do Estado de São Paulo, se programou e largou o carro. Atualmente usa a bicicleta para ir trabalhar todos os dias. E ainda tenta convencer outros colegas a adotarem a bike como meio de transporte.  

“Escolha pedalar! Comece respeitando os seus limites e não desista. O que parece sacrificante no início, logo se mostra prazeroso. Você só tem a ganhar. O sentimento é de superação a cada quilômetro pedalado”, explica.  

A atividade física assegura uma melhor qualidade de vida e previne mortes por doenças crônicas não transmissíveis. “Tenha responsabilidade com sua saúde, não espere para ter doença crônica não transmissível, comece hoje mesmo a movimentar-se”, fala Dra. Floracy Ribeiro. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os adultos de 18 a 64 anos pratiquem pelo menos 150 a 300 minutos de atividade física aeróbica de intensidade moderada por semana ou 75 a 150 minutos de atividade de intensidade vigorosa. Vale também uma combinação equivalente de intensidade moderada e vigorosa. 

A atividade física tem um impacto forte e positivo em vários fatores como pressão arterial, glicemia e peso corporal. Algumas das evidências mais fortes foram sobre fatores de risco para doenças cardiovasculares que podem ser modificadas pela atividade física, incluindo pressão sanguínea, glicose no sangue, lipídios no sangue e peso corporal. 

O professor de Educação Física Marcus Casemiro, Escola Estadual José Barbosa de Almeida, percebeu que estava sem disposição e muito cansado depois de enfrentar o trajeto de 11 km de sua casa até o trabalho. “Passei a só ir de bicicleta e deixei o carro em casa. Minha vida mudou. Sinto mais disposição, mais vontade de fazer as coisas e muito menos estresse, além de entrar em forma”, explica.  

Dicas para quem deseja utilizar meios de transportes sustentáveis 

Dra Floracy indica para quem deseja largar o carro parceiros do Grupo Técnico Interprofissional (GTI) da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES/SP) que articula ações educativas, de promoção de saúde e gestão de qualidade da assistência à saúde no âmbito da pasta. 

“Hoje temos vários recursos disponíveis para deixar o carro em casa como o transporte público, caminhada entre um ponto e outro é extremamente positiva para sair do sedentarismo, utilizar patinetes e bicicletas também é um fator estimulante para movimentar-se no deslocamento”, destaca. 

“Conte sempre com apoio de alguém escolhido por você e consulte um profissional de saúde antes de iniciar sua atividade física”, completa. 

Corrida Amiga
Instituição que que inspira as pessoas a trocarem o carro pelo tênis e transporte público coletivo. Confira aqui  

Walk with a Doc
Programa de caminhada para todos os interessados em adotar um estilo de vida mais saudável. Clique aqui 

Bike Anjo
Para quem busca ajuda para aprender e praticar suas pedaladas. Conheça.

 

 

COMENTÁRIOS