#DiaMundialdoCâncer: conheça os 5 tipos mais comuns entre mulheres e como evitá-los

#DiaMundialdoCâncer: conheça os 5 tipos mais comuns entre mulheres e como evitá-los

Segundo estudo produzido pelo Inca (Instituto Nacional de Câncer), os cinco casos mais comuns de câncer em mulheres no biênio 2018-19 serão de mama, cólon e reto, colo do útero, traqueia, brônquio e pulmão e glândula tireoide.

Para estimular boas práticas que ajudam a combater a doença, é celebrado no dia 04 de fevereiro ao redor do mundo o #DiaMundialdoCâncer.

Há determinados jeitos de fazer a prevenção de cada tipo de câncer, mas há um consenso na área médica: todos os cânceres listados poderiam ser reduzidos com medidas preventivas ou mudança de hábitos ou exames periódicos mais frequentes. As atitudes a serem tomadas são: uma dieta variada e saudável com muita fruta, verduras, legumes e muita fibra; pouco ou nenhum álcool; zero tabaco; e a manutenção do peso por meio de atividade física regular.

Veja abaixo as dicas de prevenção dadas pela chefe de oncologia clínica do Icesp (Instituto do Câncer de São Paulo Octavio Frias de Oliveira), Maria Del Pilar Estevez Diz,  para os cinco casos mais comuns de câncer em mulheres.

1) Mama

No mundo, há uma significativa redução de mortalidade deste câncer por conta do diagnóstico precoce e de tratamentos eficientes.

O Inca recomenda a mamografia para mulheres a partir dos 50 anos, assim como exames periódicos de rastreamento para verificar lesões pequenas imperceptíveis ao apalpar. Em caso de sentir nódulos, secreção ou mamilo invertido, procurar um médico.

2) Cólon e reto 

Para esse tipo de câncer, é fundamental manter uma alimentação baseada em alimentos pouco ou nada gordurosos, alimentos in natura e ingerir uma grande quantidade de fibras.

A partir dos 50 anos, é recomendável fazer exames preventivos.

3) Colo do útero 

A Dra. Pilar recomenda a realização do exame de papanicolau a partir dos 24 anos.

Por ser um câncer diretamente relacionado ao papiloma vírus, médica recomenda fazer a vacinação ainda quando jovem (o Min. Da Saúde recomenda entre 9 e 14 anos).

A proteção na hora do sexo é imprescindível.

4) Traqueia, brônquio e pulmão

Aqui não há muito segredo: tem que parar de fumar ou não fumar. Segundo Maria Del Pilar, “o ideal é não fumar, mas é sempre bom parar de fumar, não importa a idade”.

5) Glândula tireóide

Se perceber alguma anormalidade no pescoço, procurar um médico rapidamente.

COMENTÁRIOS