Distrito InovaHC nasce com a missão de fomentar soluções inovadoras e baratear custos de tecnologias no setor da saúde

Distrito InovaHC nasce com a missão de fomentar soluções inovadoras e baratear custos de tecnologias no setor da saúde

O Distrito InovaHC teve sua inauguração no dia 12 de setembro, em evento que lotou o auditório do Instituto de Radiologia (InRad) do HCFMUSP. O hub de empreendedorismo ocupará uma área de 900 metros quadrados, onde até 20 empresas de inovação poderão atuar no desenvolvimento de projetos para o setor de saúde. Localizado no prédio do Centro de Atenção ao Colaborador (Ceac), no Complexo do Hospital das Clínicas, o núcleo possui capacidade para 150 pessoas e já conta com 15 startups aprovadas para atuarem no local.

O novo espaço representa mais um passo do HC rumo à vanguarda na área da saúde, disse o Prof. Giovanni Guido Cerri, presidente do Conselho Diretor do Instituto de Radiologia (InRad) do HCFMUSP e presidente da Comissão de Inovação do HC.

“Nesses três anos de criação do InovaHC, temos tido bons resultados, incluindo o projeto de rastreabilidade de medicamentos que estamos desenvolvendo com a ANVISA e a Escola Politécnica da USP, um trabalho de grande monta e fundamental para a segurança do paciente. Neste centro de inovação, buscaremos identificar potenciais produtos, trazer mais eficiência e diagnósticos mais precisos e quase todas as especialidades irão se beneficiar”, disse Cerri.

O engenheiro Marco Bego, diretor de Inovação do HC, apresentou a empreitada, ao lado do executivo da Distrito InovaHC, Gustavo Araújo. “Hoje, para fazer inovação é preciso se conectar; o cientista com o mercado, o empreendedor com o hospital, com os médicos, as empresas e as startups e, principalmente, conectar os problemas com as soluções. Essa é a nossa função aqui”, disse Bego.

“Foi uma honra para nossa empresa ganhar essa chamada pública. Nosso objetivo é baratear custos de procedimentos médicos, melhorar o acesso à saúde, melhorar a experiência do paciente, a vida dos médicos e do corpo administrativo de um hospital, por exemplo. Nosso papel é analisar todas a ineficiências e oportunidades na cadeia produtiva da saúde e atacar os problemas com tecnologia”, disse Araújo.

O local também funcionará como um laboratório de telemedicina e um hospital 4.0, capazes de dar apoio e por exemplo, emitir laudos de exames para diversas partes do país. As tecnologias desenvolvidas no hub, uma vez testadas e validadas, serão implementadas no HCFMUSP para, em seguida, serem comercializadas no mercado, disse o executivo.

“Também agendaremos sessões com empresas de saúde para mostrar o que há de mais avançado e poderão sair daqui com um plano de como implementar essas tecnologias”, afirmou Araújo.

Esse modelo de negócio já existe em países como China, Israel, Estados Unidos e Europa e vem se mostrando a maneira mais eficiente de conectar interessados em produtos, serviços e mercados. “Temos 10 mantenedores, que são grandes empresas que nos dão suporte ao desenvolvimento de negócios, e uma comunidade da própria Distrito, que nos apoia com mentorias e conexões para fazer com que o negócio saia do papel. Justamente a maior dificuldade é fazer com que as ideias ou um produto altamente técnico virem um negócio, aumentando o acesso das pessoas às tecnologias”, disse Ana Carolina Candido, Community Manager do Distrito.

Além de Cerri, Bego e Araújo, participaram do cerimonial de inauguração o secretário de Saúde do Estado de São Paulo, José Henrique Germann Ferreira, que representou o Governador do Estado, João Dória; o diretor da FMUSP, Prof. Tarcisio Eloy Pessoa de Barros Filho; o Prof. Américo Sakamoto, secretário-executivo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, representado a secretária Patrícia Ellen; Emily Emily schirtcliss, ministra-conselheira do Consulado do Reino Unido em São Paulo; Petra Smits, consulesa de Ciência, Tecnologia e Inovação do Consulado da Holanda em São Paulo; o engenheiro Antônio José Rodrigues Pereira, superintendente do HCFMUSP; o Prof. Edivaldo Massazo Utiyama, vice-diretor Clínico do HCFMUSP, representando a diretora Clínica do HC, Prof. Eloisa Silva Dutra de Oliveira Bonfá, além do Prof. Fábio Biscegli Jatene, vice-presidente do Conselho Diretor do Instituto do Coração (InCor), do HCFMUSP e vice-presidente da Comissão de Inovação do HCFMUSP.

COMENTÁRIOS