Docente da FMUSP é premiada por estudo sobre epidemiologia e prevenção do HPV

Docente da FMUSP é premiada por estudo sobre epidemiologia e prevenção do HPV

Chefe do Laboratório de Inovação em Câncer do Centro de Investigação Translacional em Oncologia do Instituto do Câncer de São Paulo (Icesp), a Profa. Dra. Luisa Lina Villa, do departamento de Radiologia da FMUSP, vem ganhando cada vez mais reconhecimento por seus trabalhos pioneiros sobre HPV no Brasil. Recentemente, a pesquisadora conquistou a 3ª colocação no Prêmio Péter Murányi Saúde 2018, por seu “Ensaio clínico de segurança, imunogenicidade e eficácia da vacina contra 4 tipos de HPV”.

Em dezembro último, a renomada TWAS (The World Academy of Sciences) anunciou as premiações de 2017, tendo reconhecido a pesquisadora por suas relevantes contribuições na prevenção de infecções pelo papiloma vírus humano (HPV), através do desenvolvimento de vacinas contra o HPV e o rastreio de câncer cervical no país.

A Fundação Péter Murányi, instituição paulista que reconhece projetos relevantes e inovadores nos campos da ciência, saúde e educação, concedeu a premiação baseada no trabalho publicado na revista científica The Lancet Oncology. Na pesquisa, foram testadas cerca de 1000 mulheres (do Brasil, dos Estados Unidos e do norte da Europa) para as respostas imunes geradas contra os quatro tipos de HPV: 6 e 11, que causam verrugas genitais, e 16 e 18, que causam 70% dos casos de câncer do colo do útero e outros tumores.

As pesquisas iniciadas na década de 1980 permitiram avançar os testes clínicos da vacina. “As investigações que conduzimos no Brasil, principalmente os estudos de coorte, contribuíram para definir variáveis de risco de adquirir infecções por HPV e desenvolver lesões precursoras de câncer. Este conhecimento foi relevante para o desenho dos ensaios clínicos de demonstração da eficácia das vacinas contra HPV”, declara Villa.

O HPV está relacionado a 100% dos casos de câncer no colo do útero. O vírus atinge 630 milhões de pessoas no mundo, entre homens e mulheres. No Brasil, estima-se que entre 9 e 10 milhões de brasileiros estejam infectados.

Perfil

A Profa. Dra. Luisa Lina Villa é Coordenadora do INCT-HPV (Instituto do HPV), programa conduzido pelo Ministério da Ciência e Tecnologia em parceria com a FAPESP que busca o desenvolvimento de áreas de fronteira da ciência e em áreas estratégicas para o desenvolvimento do país. O INCT-HPV visa ampliar o conhecimento das infecções e doenças causadas pelo HPV em diferentes níveis.

Villa é docente do departamento de Radiologia e Oncologia da FMUSP, pelo qual obteve o título de livre docência em 2013. Chefe do laboratório de Biologia Molecular do Centro de Investigação Translacional em Oncologia do ICESP, é membro titular da Academia Brasileira de Ciências e Comendadora da Ordem Nacional do Mérito Científico. Em 2010, recebeu o prêmio SCOPUS Brasil, oferecido pela Elsevier por sua contribuição científica.

COMENTÁRIOS