É possível parar de fumar sem ganhar peso

É possível parar de fumar sem ganhar peso

É muito comum ouvir as pessoas falarem que parar de fumar engorda. Mas será que essa história é lenda ou faz sentido? Segundo a cardiologista Jacqueline Scholz, diretora do programa de combate ao tabagismo do Instituto do Coração, isso só acontece quando o fumante para sem um tratamento por medicamentos.

“A maior parte de pessoas que para de fumar faz isso por conta própria. E A abstinência faz com que a pessoa tenha que lidar com a ansiedade e, consequentemente, passa a comer mais”, explica ela.

Uma pessoa em período de abstinência pode chegar a ganhar de 10 a 15 kg em cinco a dez anos, de acordo com a cardiologista. Há, no entanto, como frear esse ganho de peso. “Quando um paciente é tratado com medicamentos para parar de fumar o ganho de peso é amenizado, já que isso só vem em função de um sintoma produzido pela ansiedade”, completa.

Parar de fumar

Segundo estudos, o fumo é a maior causa de morte evitável no mundo. De acordo com a OMS, 6 milhões de pessoas morrem em todo o mundo em decorrência do consumo de tabaco. O Estado de São Paulo foi pioneiro em implantar uma lei que cria ambientes livres no tabaco. O objetivo é proporcionar ambientes saudáveis e livres da fumaça do tabaco.

Cristina Megid, diretora técnica do Centro de Vigilância Sanitária, afirma que mudar comportamento é uma coisa bastante difícil, mas foi possível no Estado, em pouco tempo, mudar o comportamento das pessoas em relação a fumar em ambientes fechados.

“Havia uma discussão de que haveria um prejuízo econômico, mas foi comprovado que isso não aconteceu. A população aceitou e os empresário, em geral, também entenderam e contribuíram”, afirma Cristina. Com oito anos de existência, a Lei Antifumo conta com 94% de aprovação da população.

A nicotina é uma droga capaz de melhorar concentração e os fumantes podem sentir que se acalmar ao fumar. Jacqueline alerta. “Pessoas que param de fumar sem uma assistência adequada, podem ficar deprimidos ou extremamente ansiosos. Isso faz com que ele volte a fumar e ache que não é possível conseguir parar”.

Para evitar recaídas, troque o cigarro por algo que te dê prazer, como as atividades físicas. Elas serão capazes de melhorar a qualidade de vida e atua como uma válvula de escape.

Sandra Silva Marques, coordenadora estadual do Programa de Tabagismo do Cratod, comenta os riscos. “Além de ser uma doença crônica, o tabagismo também é considerado uma dependência química, que faz com que as pessoas iniciem precocemente. Além disso, é a porta de entrada para outras drogas”.

Pedro Dias Nogueira, por exemplo, é consultor financeiro e afirma não fumar constantemente. “Fumo casualmente, geralmente, quando bebo. Porém, estou tentando parar já faz algum tempo. Reconheço que é muito difícil parar – principalmente em momentos de estresse profundo, seja no trabalho, em casa ou na vida afetiva”.

 

COMENTÁRIOS