Especialistas da Escócia trazem para SP modelo de saúde reconhecido mundialmente

Especialistas da Escócia trazem para SP modelo de saúde reconhecido mundialmente

 O “Saúde em Ação”, programa da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, traz para o Brasil uma parceria firmada com especialistas da Escócia para apresentar uma nova forma de conduzir a saúde por meio dos cuidados integrados. Chamado “Transformando Juntos”, o projeto piloto terá mais uma etapa entre os dias 17 a 21 de junho, no Litoral Norte.

A agenda contará com eventos nos quatro municípios da região. Na terça (18), os representantes de cada cidade vão relatar suas experiências dentro do projeto em um workshop, com o objetivo de ampliar a rede de cuidados integrados. O evento acontecerá das 9 às 16h na SEPEDI (Secretaria Dos Direitos Da Pessoa Com Deficiência e do Idoso) de Caraguatatuba (Rua Jorge Burihan, 10 – Jardim Jaqueira).

Na quarta (19), será realizada a “master class”, em que a equipe da Escócia apresentará metodologias e dados que irão auxiliar os gestores municipais a cuidar dos usuários do SUS. A palestra acontecerá das 9 às 16h no prédio da Secretaria de Educação de Caraguatatuba (Avenida Rio de Janeiro, 860 – Bairro Indaiá).

Durante a semana, a equipe de especialistas visitará  unidades de saúde em Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela. “A ideia é verificar como essas unidades estão atuando no cuidado ao usuário, e incentivar o contato dos serviços de saúde com outras áreas de gestão pública, incluindo educação, segurança, meio ambiente, habitação, entre outros”, diz a coordenadora da área técnica do programa Saúde em Ação, Fátima Bombarda.

Liderada pela doutora Anne Hendry, a equipe escocesa representa três entidades que são referências da saúde pública na Escócia: A Fundação Internacional de Saúde Integrada (IFIC), a Universidade do Oeste da Escócia e o NHS (National Health Service), sistema de saúde público do país considerado referência mundial.

Para isso, conta com o alinhamento de profissionais de diversas áreas, integrando as especialidades para proporcionar os melhores cuidados com os pacientes. A proposta do Saúde em Ação é adaptar esse modelo para a realidade do Estado de São Paulo e ter os mesmos resultados positivos.

A comissão da Escócia tem realizado visitas periódicas à região do Litoral Norte. Na primeira delas, em novembro de 2018, foram apresentados os conceitos do projeto e a preocupação em ter o usuário como parte central do atendimento, além de um trabalho para conectar os profissionais de cada área.

Na segunda visita, em março deste ano, já foram iniciados os trabalhos para colocar as ideias em prática, com cada município definindo sua prioridade e o ponto de partida para os cuidados integrados, considerando as características da população.

“Ir ao médico corresponde a apenas 10% do que se considera necessário para ter uma vida saudável. O restante pode ser conseguido por meio de bons hábitos, como alimentação balanceada e descanso regular, e do meio em que a pessoa está inserida. Por isso que é fundamental a participação da comunidade para o bem estar do indivíduo, pois um sistema só pode ser considerado bom quando trata bem seu elo mais vulnerável”, explica a especialista escocesa Anne Hendry.

O Litoral Norte foi escolhido como piloto porque contará em breve com uma ampliação histórica em seu atendimento de saúde pública. O programa está construindo o novo Hospital Regional, em Caraguatatuba, com investimento de R$ 188 milhões e previsão de entrega no segundo semestre. A região ainda receberá sete clínicas do tipo CAPS e cinco clínicas/UBS, ampliando o atendimento da saúde no Litoral Norte.

No total, o Saúde em Ação conta com 165 obras no estado, em um investimento de R$ 826 milhões feito em parceria entre o governo e o Banco Interamericano de Desenvolvimento. Estão previstas as construções e reformas de hospitais, AMEs e clínicas do tipo CAPS e UBS.

Clínicas “Saúde em Ação”

As unidades são entregues equipadas aos municípios e possuem cada uma delas 359m² de área construída. As clínicas do tipo UBS são consideradas as portas de entrada do SUS, e têm capacidade de realizar, em média, cerca de 1.800 mil atendimentos por mês, entre consultas médicas e odontológicas.

“Se conseguirmos organizar o sistema primário, teremos uma rede integrada. Nós temos a possibilidade de tratar 85% das pessoas nesses serviços e diminuir as filas nos hospitais”, explica o coordenador do “Saúde em Ação”, Ricardo Tardelli.

Além das consultas, os pacientes também poderão receber vacinas, curativos e inalações, além de coletar sangue para exames laboratoriais. Também haverá ações de promoção e prevenção da saúde. As novas unidades contarão com equipes capacitadas para realizarem atendimento humanizado. Do investimento total para o programa, 70% são provenientes do BID e outros 30%, do tesouro estadual.

As regiões beneficiadas pelo projeto foram escolhidas pela Secretaria, após um estudo que analisou as necessidades regionais e o perfil epidemiológico de cada uma.

 

 

SERVIÇO

– Workshop Transformando Juntos

Dia 18 de junho

Horário: 09:00 às 16:00

Local: SEPEDI Caraguatatuba

  1. Jorge Burihan, 10 – Jardim Jaqueira, Caraguatatuba – SP, 11674-365

 

– Masterclass de Liderança e Cuidados Integrados

Dia 19 de junho

Horário: 09:00 às 16:00

Local: Secretaria de Educação Caraguatatuba

Av. Rio de Janeiro, 860 – Indaiá, Caraguatatuba – SP

COMENTÁRIOS