Está chegando mais uma edição da Icesp Run – corrida pela saúde.

Está chegando mais uma edição da Icesp Run – corrida pela saúde.

Reúna seus amigos e sua família e venha comemorar conosco. Será um momento de descontração, apoio às práticas esportivas e aos nossos pacientes que vencem muitos desafios durante o tratamento do câncer.

A Corrida e Caminhada Icesp Run – corrida pela saúde visa incentivar a prática de esportes e aproximar a sociedade das ações realizadas pelo Instituto, além de chamar a atenção para a importância da adoção de hábitos saudáveis na prevenção do câncer.

Os resultados serão revertidos ao Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, por isso sua participação é tão importante. Não fique fora dessa corrida e caminhada pela saúde!

Por que participar?

É hora de aquecer e se preparar para caminhar ou correr pela saúde. Quem pratica esse tipo de atividade física fica mais disposto para realizar as tarefas de rotina e ainda aprimora a capacidade cerebral.

O exercício tem um impacto positivo sobre nosso corpo e mente, contribuindo com o bom humor e a sensação de bem estar, além de estar diretamente ligado ao aumento da autoestima.

A prática de esportes ainda traz benefícios cardiovasculares e ajuda a controlar o peso, auxiliando na prevenção do câncer e garantindo mais saúde, em todas as faixas etárias.

No Icesp, as atividades físicas são frequentemente “receitadas” como auxiliares na recuperação e reabilitação dos pacientes em tratamento.

Bons motivos para começar a caminhar e correr

Xô tristeza
Alivie o estresse, diminua a ansiedade e combata a depressão

Músculos de Aço
Melhore sua resistência muscular e fortaleça seus ossos

Bons sonhos
Durma melhor com a prática regular da atividade

Novos horizontes
Conheça lugares diferentes e amplie seu círculo de amigos

De bem com a vida
Gaste um tempo para cuidar de você mesmo e aproveite para ouvir boa música

Combine a correria do dia a dia com exercícios

O sedentarismo é um problema real que atinge os moradores das grandes cidades. A rotina estressante e cansativa impede muitas vezes que as pessoas reservem um tempo para a dedicação de exercícios.

Para driblar a falta de tempo, coordenador do Programa Agita São Paulo e diretor-científico do CELAFICS (Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul), o Victor Matsudo, afirma que o sedentarismo pode ser evitado com uma rotina simples de pequenos exercícios.

“Com 10 minutos andando até o seu trabalho, mais 10 minutos indo do trabalho até o restaurante do almoço e mais 10 minutos voltando, você carimba o passaporte da saúde e não pode ser mais acusado de ser uma pessoa sedentária”, sugere Victor, sobre a fórmula de reservar 30 minutos diários a atividades físicas.

Alguns grupos com dificuldade de mobilidade também devem encarar o sedentarismo. Para as grávidas, por exemplo, o ideal é não exagerar na hora da malhação, mas de jeito nenhum abandonar a atividade física (sempre com o acompanhamento de um especialista).

“Os benefícios de um estilo de vida ativo para grávidas vão desde o controle de peso e de glicemia até a prevenção de hipertensão. As gestantes devem ter consciência que, nesse momento, os riscos não se aplicam somente a ela. Ao bebê também”, explica Timóteo Araújo, presidente do Celafiscs.

Os idosos também devem ser atentar a manter uma rotina que inclua exercícios físicos moderados. A prática constante é um meio de evitar tombos e manter os músculos firmes e o reflexo em dia.

“Segundo a OMS, idosos fisicamente ativos tem a menor prevalência de depressão se comparado a idosos que não praticam atividade física. A autoestima está diretamente ligada a isso”, completa Maria Simone Barreto, fisioterapeuta.

A professora de artes, Maria Lucia Sabella, começou correr há 10 anos e descobriu o esporte que mudaria sua vida para sempre. “Eu sempre fiz dietas, mas nunca fazia exercício físico. Eu tinha preguiça, faltava tempo. Até que por incentivo do meu marido José Wellington descobri um grupo de corrida e a partir daquele momento, minha vida mudou totalmente. Hoje eu corro três vezes por semana, e ainda faço provas oficiais aos finais de semana. Até um Maratona cheguei fazer, em 2017 em Mendoza, na Argentina”, conta.

COMENTÁRIOS