Estação Brás promove jogo interativo sobre riscos do AVC

Estação Brás promove jogo interativo sobre riscos do AVC

Principal causa de incapacidade física e mental no mundo e segunda maior causa de mortes no país, o AVC, ou acidente vascular cerebral, atinge um em cada seis indivíduos ao longo da vida, segundo dados da Organização Mundial de Saúde. O mal atinge pessoas de qualquer idade e quanto mais tempo a vítima fica sem socorro, mais graves são as sequelas

Com o objetivo de alertar as pessoas sobre a importância do socorro com a máxima urgência para a recuperação da vítima, nesta quarta-feira (13), entre 6h30 e 14h, os usuários que passarem pela Estação Brás poderão conhecer mais sobre o AVC, também conhecido por “derrame”.

A ação “A vida conta – cada minuto faz a diferença” terá um cérebro de 1,60m de diâmetro, para que o público possa visualizar a função de cada área e a sequela deixada pela doença quando essa área é afetada, como, por exemplo fala ou motricidade.

Serão distribuídos folhetos com orientações para o público, além de um display com informações sobre a doença e um jogo, no qual o promotor fará três perguntas sobre os dados que estão nos displays. Uma bexiga, ligada à parte do cérebro em questão, será enchida até que a resposta correta seja dada.

Caso o participante erre, ou não saiba responder, a bexiga estoura, como se tivesse ocorrido o AVC. O “jogador” também ganhará um pendrive com as informações da campanha.

A doença é muito silenciosa, mas algumas características podem denunciar que uma pessoa está sendo vítima: fraqueza ou formigamento na face, braço ou perna especialmente quando for só de um lado do corpo; confusão, alteração da fala ou compreensão, alteração do equilíbrio, tontura ou alteração no andar e dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

A ação “A vida conta – cada minuto faz a diferença” é promovida pela Rede Brasil AVC – sociedade médica sem fins lucrativos, que foi criada com o apoio da farmacêutica Boehringer Ingelheim, e é dedicada a conscientizar e alertar sobre a doença.

A iniciativa tem o apoio da CPTM que abre espaços em suas estações para a realização de atividades ligadas a promoção da saúde e bem-estar dos usuários, incentivo à leitura, mostras artísticas, exposições, apresentações e manifestações culturais de artistas e instituições parceiras.

Relação com obesidade

“O indivíduo que tem tenha a obesidade abdominal, seja homem ou mulher, tem risco aumentado de ter infarto 2,5 vezes maior do que aquele que não tem a obesidade abdominal. Já para o AVC, o risco aumenta por esse acúmulo de gordura, com 500 mil AVCs por ano no Brasil”, explica Álvaro Avezum, cardiologista e diretor de pesquisa da divisão de Pesquisa do Instituto Dante Pazzanese.

Para se prevenir contra o excesso de gordura, é preciso medir a circunferência da barriga bem no meio do umbigo com a fita métrica e sem apertar. O nível normal para os homens é de 90 cm e para as mulheres de 80 cm. “Isso não tem a ver com estética, mas sim uma gordura que metabolicamente produz hormônios que aumentam o risco cardiovascular”, alerta o cardiologista.

A alimentação adequada, aliada à prática de atividades físicas diárias, pode prevenir o surgimento de problemas cardiovasculares como o AVC e o infarto, em mulheres e homens.

O número de mulheres vítima de infarto aumentou consideravelmente nos últimos anos. “As mulheres estão cada vez mais parecidas com os homens no estilo de vida, mas é possível mudar esse quadro por meio da prevenção”, diz a nutricionista Lara Natacci.

SERVIÇO

“A vida conta – cada minuto faz a diferença”
Local: Espaço Cultural da Estação Brás (Linhas 10-Turquesa, 11-Coral e 12-Safira)
Data: quarta-feira, 13/6
Horário: das 6h30 às 14h
Gratuito para usuários

COMENTÁRIOS