Estação Tatuapé do Metrô oferece testes de HIV e Sífilis nesta quinta (12)

Estação Tatuapé do Metrô oferece testes de HIV e Sífilis nesta quinta (12)

 

 

A Secretaria da Saúde, por meio do Centro de Referência e Treinamento DST/Aids-SP, em parceria com o Metrô, realiza nesta quinta-feira (12), das 10h30 às 15h, uma ação de testagem para HIV e Sífilis na estação de metrô Tatuapé. Serão ofertados 300 testes rápidos de HIV, 300 testes para Sífilis, 720 autotestes para HIV, além da distribuição de 5 mil preservativos masculinos, 1 mil preservativos femininos e 1 mil sachês de gel lubrificante.

A ação, que tem com foco a conscientização sobre a importância da prevenção de ISTs (infecções sexualmente transmissíveis), mobiliza profissionais para atender a população no local. Além de realizar os exames, as equipes trabalham na orientação e conscientização sobre as estratégias de prevenção disponíveis no SUS.

O teste rápido para HIV e sífilis não requer jejum. É gratuito e pode ser realizado em poucos minutos, facilitando o acesso ao resultado de forma rápida. Os resultados ficam disponíveis no mesmo dia e a retirada deve ocorrer pessoalmente. Nos exames, a privacidade e o sigilo do paciente também são garantidos. “Eventuais diagnósticos positivos serão direcionados para serviços de referência da rede pública de saúde para que possa dar início ao tratamento”, explica Alexandre Gonçalves, coordenador do Programa Estadual DST/Aids-SP.

O objetivo das testagens é chamar a atenção para as questões relacionadas às ISTs, abordando desde a prevenção básica, com o uso do preservativo, e profilaxias (PEP e PrEP), passando pela importância do diagnóstico precoce, pelo estimulo à adesão ao tratamento e o combate ao preconceito.

“O teste é simples, rápido, indolor e confiável. É realizado com privacidade e sigilo, com indicação para todas as pessoas que tem vida sexual ativa. Trata-se de uma forma de garantir o diagnóstico precoce e, consequentemente, o tratamento adequado, se necessário”,  diz o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

Os testes para HIV e sífilis podem ser realizados durante todo o ano, de forma gratuita, em locais indicados no site www.crt.saude.sp.gov.br ou pelo serviço Disque DST/aids: 0800 16 25 50.

“O acesso à testagem e o diagnóstico precoce contribuem para o tratamento em tempo adequado e para a qualidade de vida das pessoas com HIV/aids. Além disso a pessoa que tem o vírus e não sabe pode transmitir involuntariamente. É fundamental que todos com vida sexual ativa façam o teste”, explica Márcia Santos, da equipe de coordenação das ações de testagem do Programa Estadual DST/Aids-SP.  “Apesar da queda da mortalidade entre pessoas que vivem com HIV/aids ao longo da epidemia, sete pessoas ainda morrem diariamente no estado por aids”, conclui.

 

Sobre a PEP

A PEP (Profilaxia Pós-Exposição) consiste no uso de medicamentos após um possível contato com o vírus HIV, em situações como: relação sexual desprotegida (sem o uso de camisinha ou com rompimento da camisinha), violência sexual, acidente ocupacional (com instrumentos perfurantes, cortantes ou em contato direto com material biológico).

Para outras informações, acesse o site: http://www3.crt.saude.sp.gov.br/profilaxia/hotsite/index.php?pags=o-que-e

Sobre a PrEP

A PrEP (Profilaxia Pré-Exposição) consiste no uso de medicamento anti-HIV de forma programada para evitar uma infecção pelo vírus, com uso diário e contínuo do remédio. Caso haja uma exposição (situação de risco), o medicamento não permite que o HIV se instale no organismo. Trata-se do método mais recente de prevenção, entre os diversos disponíveis no Sistema Único de Saúde, que a passou a fornecê-lo no final de 2017, de forma gradual.

Conforme o protocolo nacional, a PrEP pode ser fornecida para pessoas HIV-negativas dos seguintes grupos: homens gays, bissexuais e outros homens que fazem sexo com homens; pessoas trans; profissionais do sexo; pessoas que estejam se relacionando com uma pessoa vivendo com HIV (casais sorodiferentes).

A PrEP não protege contra outras infecções sexualmente transmissíveis (IST) e gravidez. Por isso, é importante que o paciente conheça e utilize outros métodos preventivos, como preservativos, também disponíveis gratuitamente nos serviços de saúde.

Informações sobre onde encontrar, como utilizar e outras orientações sobre prevenção podem ser consultadas em: http://www.saude.sp.gov.br/centro-de-referencia-e-treinamento-dstaids-sp/homepage/acesso-rapido/informacoes-sobre-prep.

COMENTÁRIOS