‘Força tática’ contra dengue terá até PM de São Paulo

‘Força tática’ contra dengue terá até PM de São Paulo

500 novos agentes estaduais da Sucen e 30 médicos militares serão mobilizados para reforçar ações nos municípios com alta incidência de casos; Secretaria da Saúde firmou parcerias com a iniciativa privada para expandir a disseminação de orientações sobre a doença

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo criou uma “força tática” para reforçar ações de combate à dengue nos municípios paulistas, com ênfase naqueles que registram elevado número de casos.

As operações especiais serão desenvolvidas por 500 novos agentes contratados pela Sucen (Superintendência de Controle de Endemias), autarquia vinculada à pasta, e contarão com o apoio de 30 médicos militares, mobilizados em parceria com a Secretaria de Segurança Pública.

No total, a Saúde investirá R$ 6 milhões para execução do plano, que, entre outros aspectos, irá duplicar o efetivo da Sucen, totalizando mil agentes de campo para apoio em ações como nebulização. O contrato dos novos profissionais terá vigência de três meses, período considerado estratégico para execução de medidas focadas no bloqueio da transmissão do vírus.

Os recursos também foram aplicados para aquisição de 150 atomizadores costais para aplicação de inseticidas e de 450 kits de EPI (Equipamentos de Proteção Individual), que garantem a segurança dos funcionários. Contabiliza, ainda, a compra de sete vans para deslocamento das equipes e a manutenção de 50 caminhonetes utilizadas para transporte de máquinas, inseticidas e insumos.

As equipes da Sucen têm fornecido apoio técnico, estrutural e prático aos municípios desde o ano passado. A autarquia já está operando com doze máquinas pesadas de “fumacê” e 550 nebulizadores costais, 200 dos quais foram emprestados às prefeituras. Devido à intensificação dos trabalhos, o consumo de inseticidas de janeiro a março foi 13 vezes maior, em comparação ao volume utilizado no último trimestre de 2014.

 Parceria com a iniciativa privada

Com o intuito de ampliar o alcance de informações sobre prevenção, combate e sintomas da dengue, a Secretaria também firmou parcerias com instituições públicas e privadas, que auxiliarão na distribuição de mais de 15 milhões de materiais informativos, em diversos formatos. A operadora de telefonia móvel Claro vai disparar 10 milhões de torpedos com alertas sobre a dengue.

Orientações serão transmitidas nos altos falantes e na TV Minuto, no Metrô. O assunto também ganhará visibilidade em rotas estratégicas do Estado, como a rodovia Nova Tamoios, Rodoanel Norte e as Travessias Litorâneas de SP, por meio de peças e mensagens eletrônicas divulgadas pela Dersa (Desenvolvimento Rodoviário S/A) e pela Artesp (Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo).

Além disso, cinco milhões de newsletters e dois milhões de folders serão fornecidos para redistribuição por todas as empresas e instituições que colaboram com a iniciativa: Ambev, ARTESP, Associação Paulista dos Supermercados (APAS), AutoBAn, Claro, Conselho Regional de Farmácia (CRF-SP), CPTM, DERSA, Embratel, EMTU, Fecomercio, Metra ABC, Metrô, OAB-SP e Sebrae-SP.

“Este conjunto de iniciativas será extremamente importante para fortalecer o trabalho realizado pelos municípios no combate ao mosquito Aedes aegypti, bem como reforçar o alerta à população. Acreditamos que somar esforços, buscando parcerias com a iniciativa privada, é fundamental em estratégias de prevenção e promoção da saúde, como o combate à dengue”, diz o secretário de Estado da Saúde de São Paulo, David Uip.

COMENTÁRIOS