Fórum em SP destaca a atenção às pessoas com deficiência visual

Fórum em SP destaca a atenção às pessoas com deficiência visual

O 1º Fórum Nacional da Atenção à Pessoa com Deficiência Visual, realizado no dia 25 de maio, contou com a participação de diversos profissionais ligados ao setor e teve como tema “Reabilitação, Educação e Tecnologia: inovações e perspectivas para atendimento à Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência”.

O evento, organizado pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e que recebeu apoio do Centro de Tecnologia e Inovação (CTI), contou com a participação de autoridades nacionais e internacionais, entre elas, a secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, Linamara Rizzo Battistella.

Também estiveram presentes no fórum o presidente da CBO, José Augusto Alves Ottaiano, o secretário-geral do CBO, Cristiano Caixeta Umbelino, e a coordenadora do CTI Humaitá, Maria Aparecida Onuki Haddad. “Esse encontro mostra a articulação que a pessoa com deficiência nos proporciona, ao falar de saúde, educação e inclusão. A ação nos mostra uma sociedade que vai abraçando cada pessoa e tornando o mundo melhor”, ressalta Linamara.

A secretária destacou que as unidades da Rede de Reabilitação Lucy Montoro de Diadema, Sorocaba, Mogi Mirim e Marília contarão com ações de reabilitação em deficiência visual, coordenadas pelo CTI Humaitá. “A oferta de tecnologias digitais impacta na vida de pessoas com e sem deficiência. Quando levamos tecnologia para a sala de aula. não é apenas o aluno com deficiência que sai ganhando. A sociedade ganha equidade”, acrescenta.

Qualidade

O fórum reuniu cerca de 300 pessoas, com a proposta de diminuir as barreiras na obtenção de melhor qualidade de vida para cidadãos nessas condições. Vale destacar que, de acordo com o Censo IBGE/2010, produzido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a deficiência visual atinge cerca de 3% da população brasileira.

Um dos palestrantes foi o professor Newton Kara José, especializado em Oftalmologia e pós-graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), que abordou o tema “Prevenção da Cegueira e Reabilitação Visual. Abordagem histórica e Perspectivas”.

O docente preparou uma reflexão de como era o trabalho no setor e se atentou à especialização no tratamento das pessoas com deficiência visual. “Tem que conhecer o contexto para poder atuar na área. Com as novas tecnologias, já não teremos pessoas com deficiência visual como antigamente. Nosso compromisso é trabalhar nas causas que dão benefício para mais pacientes”, enfatiza.

Acessibilidade

Outro destaque foi a apresentação de Alessandro Bueno, gerente de desenvolvimento de negócios da Microsoft. O profissional destacou o assunto “A Microsoft e tecnologias para a inclusão da pessoa com deficiência”, ao comentar as questões de acessibilidade nos produtos da empresa e o mercado de trabalho para pessoas com deficiência.

De acordo com Alessandro, a cultura da companhia está estruturada em foco no cliente e diversidade e inclusão. O gerente ressaltou que o time de desenvolvedores conta com programadores cegos para ajudar a desenvolver produtos acessíveis, baseado nas dificuldades diárias dos desenvolvedores.

“A função ‘verificador de acessibilidade’ existe desde 1997, mas a função passou a ter destaque somente nas versões mais recentes do pacote Office”, revelou ele, ao afirmar que isso não era muito divulgado pelos desenvolvedores da empresa.

O palestrante também apresentou um vídeo no qual um profissional cego da Microsoft desenvolveu um par de óculos que tira uma foto ao redor do usuário e realiza uma audiodescrição, de modo que o usuário saiba o que ocorre ao redor.

COMENTÁRIOS