Gestantes estão mais propensas a desenvolver infecção urinária

Gestantes estão mais propensas a desenvolver infecção urinária

Os sintomas da infecção urinária são reconhecidos por fortes dores no sistema urinário, envolvendo a bexiga e a uretra. O problema de origem bacteriana é muito comum entre todas as pessoas de idade e gênero. 

As gestantes, no entanto, estão mais propensas a desenvolver a infecção urinária devido às alterações que o corpo passa tanto funcionais quanto anatômicas nos ruins e nas vias urinárias. Isso favorece a multiplicação de bactérias na região e coloca em risco a vida das futuras mamães.

Marcela Campos que está internada no Hospital Maternidade de Interlagos, comenta os sintomas. “A gente fica sem posição confortável, as dores são terríveis. Tem dias que eu só tenho forças pra chorar”.

O funcionamento dos rins da mãe também pode ser prejudicado e é nesse momento que entra a importância da hidratação. “A gestante precisa ingerir muito líquido, de 2 a 3 litros por dia, que é o recomendado para que não seja favorecido o aparecimento da infecção urinária”.

“A infecção não tratada pode favorecer um trabalho de parto prematuro e, como consequência, o nascimento de bebês com baixo peso, que ficam internados por mais tempo”, alerta Alexandre Nozaki, ginecologista do Hospital Maternidade Interlagos.

Outra dica importante é realizar o pré-natal desde o início da gravidez. Assim, é possível detectar e tratar a tempo qualquer alteração ou infecção que o corpo apresente.

“A minha sorte foi realizar o exame no começo da gestação. O Dr. Alexandre detectou meu problema e consegui fazer o tratamento ainda em tempo”, relata Maria D´Angelo, paciente da Maternidade.

Gravidez de risco

Qualquer gravidez que tenha um risco biológico, psicológico ou social associado é considerada de risco, explica Maria Rita Lemos Figueiredo, diretora obstétrica do Hospital das Clínicas. Uma gravidez antes dos 18 ou após os 36 anos de idade, pode ser considerada de risco, já que a mulher e o bebê ficam mais vulneráveis a possíveis complicações à saúde que vão desde hipertensão a diabetes.

Durante uma gestação na adolescência, pode haver complicações, uma vez que o organismo ainda está em formação, sofrendo um risco maior de quadros de hipertensão. Já após os 36 anos há uma chance maior de risco pelo envelhecimento dos óvulos, podendo ocasionar uma má formação fetal. Com o passar do tempo a gravidez torna-se mais delicada e deve ser cercada de maiores cuidados.

COMENTÁRIOS