Governo de SP duplica leitos em hospitais de Botucatu com repasse de R$ 11,2 milhões

Governo de SP duplica leitos em hospitais de Botucatu com repasse de R$ 11,2 milhões

Em outro investimento de R$ 53,5 milhões, Sabesp assina autorização para início das obras da barragem do rio Pardo

Nesta quinta-feira (21) foram anunciados o repasse de R$ 11,2 milhões para ativar 60 novos leitos nos hospitais Estadual de Botucatu (HEBo) e Recomeço – Sarad (Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas). O recurso, anunciado pelo Governador em exercício, Rodrigo Garcia, vai permitir a contratação de cerca de 300 profissionais assistenciais e, assim, essas unidades poderão operar com 100% da capacidade. O HEBo passará a atender com seus 80 leitos, e o Recomeço terá os 75 leitos em pleno funcionamento.

O valor complementará o orçamento mensal do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), que integra ambas as unidades, e será destinado à contratação de funcionários.

“Esse não foi um ano muito fácil para quem assumiu o Governo. Mas, ao invés de reclamar, fomos à luta. Estamos terminando o ano com boas notícias como essas de Botucatu”, declarou Rodrigo Garcia.

Durante a ocasião, também foi inaugurada oficialmente a Enfermaria de Cuidados Paliativos do HC, que está em funcionamento desde setembro.

O novo setor foi totalmente reformado com apoio do Rotary Internacional, que destinou um subsídio no valor de US$ 34 mil (aproximadamente R$ 137 mil reais) para modernizar o local. A estrutura conta com sete quartos individuais e varandas de uso comum, que incentivam familiares e pacientes ao diálogo, aproximação e cumplicidade.

Há ainda equipe multiprofissional especializada na área, que atuará junto aos pacientes e acompanhantes, de acordo com as necessidades específicas de cada caso.

O Governador em exercício também anunciou a liberação de R$ 83 milhões para o pagamento de salários e benefícios aos servidores do HC de Botucatu, por meio de reembolso à Unesp.

Esse valor deverá ser usado pagar a segunda parcela do 13º dos profissionais, complementando a programação da primeira parcela já prevista no orçamento da Unesp. O recurso prevê ainda o pagamento de vantagens a servidores que estiveram afastados desde 2010, quando o hospital se tornou autarquia vinculada à Secretaria da Saúde.

A medida foi possível graças à publicação, em Diário Oficial do Estado da última segunda-feira (18), da Lei Complementar 1.347.

Barragem do Rio Pardo

Mais cedo, ainda em Botucatu, Garcia, juntamente com o prefeito Mário Pardini e a Sabesp assinaram a autorização para o início das obras da Barragem de Acumulação de Água do Rio Pardo. A represa vai garantir a segurança hídrica de Botucatu pelas próximas décadas.

“Essa obra de mais de R$ 50 milhões vai dar segurança hídrica a Botucatu. Ajudando a principal cidade que é Botucatu, damos segurança hídrica também para várias cidades da região, pois várias nascentes desaguam no rio Pardo. Essa barragem vai reservar água para os momentos de seca e de dificuldade”, destacou Garcia.

A barragem ocupará uma área de 150 hectares e vai armazenar água para abastecimento público. A obra ainda vai regularizar a vazão de água bruta do Rio Pardo à sua jusante (sentido do fluxo da água) a um patamar de 800 litros por segundo, sendo que a necessidade de consumo para a população de Botucatu é de 520 l/s.

O investimento será de R$ 53,5 milhões, e a previsão é que a construção da represa seja concluída no primeiro semestre de 2022. Após o término da obra, haverá o enchimento do reservatório, plantio compensatório de 160 mil mudas de árvores nativas e manutenção. Assim, a barragem do rio Pardo deve entrar em operação até o final de 2023.

Atualmente, a captação de água é feita diretamente no curso do rio, deixando o município vulnerável durante estiagens. Com a nova barragem, Botucatu terá reserva suficiente para um ano de abastecimento sem necessidade de medidas drásticas, como o racionamento de água.

COMENTÁRIOS