Governo de SP libera R$ 8,9 milhões extras para litoral reforçar assistência em saúde na operação “Verão Mais Seguro”

Governo de SP libera R$ 8,9 milhões extras para litoral reforçar assistência em saúde na operação “Verão Mais Seguro”

 

 O Governador João Doria e o Secretário de Estado da Saúde José Henrique Germann anunciaram o repasse extra de R$ 8,9 milhões para que municípios dos litorais Sul, Norte e da região do Vale do Ribeira reforcem o atendimento em saúde durante os meses de verão.

Os recursos do projeto “Verão + Seguro” têm como objetivo auxiliar no custeio dos serviços públicos de saúde de 16 cidades turísticas, que recebem um grande número de visitantes nesta época de férias e de calor. (confira abaixo a relação de municípios e o respectivo valor)

O valor é 3,5% maior que o liberado no último verão. Com essa verba extra, será possível abastecer as unidades de saúde com mais medicamentos e insumos, fortalecendo a assistência especialmente para os casos de urgência e emergência.

“Com o aumento de turistas durante o verão nos municípios do litoral, queremos garantir que os serviços públicos de saúde estejam preparados para lidar com a crescente demanda típica dessa sazonalidade, especialmente nos prontos-socorros”, afirma o Secretário de Estado da Saúde, José Henrique Germann.

Ainda com foco nos atendimentos emergenciais, a equipe do Grupo de Resgate (GRAU) estará a postos para prestar socorro a eventuais vítimas. O trabalho integra profissionais de Enfermagem, viaturas de suporte avançado para resgate terrestre, bem como aéreo, com apoio dos helicópteros (águia), do Grupamento de Rádio e Patrulha Aérea da Polícia Militar. O acionamento é feito pelo telefone 193 e os pacientes são direcionados para hospitais de referência, no local mais próximo da ocorrência.

Com foco na prevenção à dengue, zika e chikungunya, será reforçado o monitoramento do Aedes aegypti em todos os municípios do litoral, com apoio dos agentes de campo da Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) aos municípios que tiverem alta infestação do mosquito. O trabalho será realizado com suporte de um sistema de georreferenciamento desenvolvido e implantado pela Saúde neste ano.

Confira os repasses extras da operação “Verão + Seguro”:

Região Município Repasse (R$)
Baixada Santista Bertioga 310.500,00
Cubatão 310.500,00
Guaruja 1.086.750,00
Itanhaem 310.500,00
Mongaguá 310.500,00
Peruibe 310.500,00
Praia Grande 776.250,00
Santos 1.086.750,00
São Vicente 1.085.000,00
Vale do Ribeira Cananéia 372.600,00
Iguape 372.600,00
Ilha Comprida 372.600,00
Litoral Norte Caraguatatuba 372.600,00
Ilha Bela 310.500,00
São Sebastião 403.650,00
Ubatuba 1.055.890,00

 

Carretas da mamografia

As oito carretas-móveis do programa “Mulheres de Peito”, que oferecem mamografias grátis para mulheres entre 50 e 69 anos de idade, vão percorrer, durante o verão, oito cidades dos litorais Sul e Norte.

O itinerário integra as atividades da operação “Verão + Seguro”, e visa facilitar o acesso ao exame para pacientes que vivem ou visitam esses locais.

Para as mulheres entre 50 e 69 anos de idade, não há necessidade de pedido médico de mamografia para a realização do exame nas unidades móveis. Pacientes fora dessa faixa etária também poderão realizar os exames, desde que tenham em mãos um pedido médico que pode ter sido emitido tanto pela rede pública quanto particular.

Caso sejam detectadas alterações no exame ou suspeitas de câncer, a paciente será encaminhada a um serviço de referência do SUS para fazer exames complementares, acompanhamento ou tratamento, conforme as particularidades de cada paciente.

“Este programa visa incentivar as mulheres a realizarem exames de mamografia pelo SUS em todo o estado. Este exame é fundamental para o diagnóstico e tratamento precoce do câncer de mama”, completa o Secretário Germann.

Nas carretas, os exames são realizados de segunda à sexta-feira, das 9h à 18h, e aos sábados, das 9h às 13h, exceto feriados. Cada carreta tem 15 metros de comprimento, 4,1 metros de altura e, quando abertas, 4,9 metros de largura. Contam com mamógrafo, ultrassom, conversor de imagens analógicas em digitais, impressoras, antenas de satélite, computadores, mobiliários e sanitários, além de uma equipe multidisciplinar. Funcionam em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisa e Estudo de Diagnóstico por Imagem (Fidi).

O “Mulheres de Peito” também oferece agendamento por callcenter (0800-779-0000), disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Neste caso, os exames são agendados em unidades de saúde fixas do SUS.

Confira o cronograma das carretas:

carreta

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Blitze com foco nas Leis Antifumo e Antiálcool

O Centro de Vigilância Sanitária (CVS) está mobilizando agentes para realizar inspeções nos estabelecimentos comerciais, casas noturnas e clubes, reforçando as ações de fiscalização da Lei Antifumo e na Lei Antiálcool para Menores em municípios da Baixada Santista e Litoral Norte, durante a operação “Verão + Seguro”. O objetivo é garantir ambientes livres de tabaco e evitar o consumo de bebidas alcóolicas por menores de idade.

Diariamente equipes da Vigilância Sanitária estadual realizam fiscalização e cumprimento de ambas as legislações, em dias úteis e nos finais de semana, em horários que variam entre tarde, noite e madrugada. As inspeções são programadas rotineiramente, inclusive por meio de contato telefônico, pelo número 0800 771 3541.

A lei Antiálcool proíbe que bares, restaurantes, lojas de conveniência, baladas, entre outros locais, comercializem, ofereçam ou permitam a presença de menores de idade consumindo bebidas alcoólicas no interior dos estabelecimentos, mesmo que acompanhados de seus pais ou responsáveis maiores de idade. Os estabelecimentos infratores estão sujeitos a multas que podem chegar a R$ 128 mil e, no caso de reincidências, podem ser interditados por 15 a 30 dias e até mesmo perderem a inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS. Ocorreram 3.191 autuações desde 2011 em todo o Estado, sendo 289 na Baixada Santista e 41 no Litoral Norte.

Já a Lei Antifumo, que restringe o consumo de cigarros e similares em ambientes fechados de uso coletivo, passou a vigorar em 2009 em SP. Desde então, 4.835 estabelecimentos comerciais já foram autuados por infringir a legislação, incluindo 383 na Baixada e 45 no Litoral Norte. O valor da multa por descumprimento à lei é de R$ 1.310,70, e dobra em caso de reincidência. Na terceira vez, o estabelecimento é interditado por 48 horas, e na quarta o fechamento é por 30 dias.  Denúncias podem ser feitas pelo 0800 771 3541 ou pelo site: http://www.leiantifumo.saude.sp.gov.br.

Atualizado em 6 de janeiro às 11:30

COMENTÁRIOS