HC de Botucatu promove encontro entre pacientes e servidores da Unidade de Diálise

HC de Botucatu promove encontro entre pacientes e servidores da Unidade de Diálise

Na última sexta-feira (6), a Unidade de Diálise do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), ligado à Universidade Estadual Paulista (Unesp), promoveu o 1º Encontro de Pacientes e Familiares em Diálise Peritoneal. A iniciativa buscou fortalecer os vínculos entre todos os envolvidos e partilhar experiências sobre o tratamento e o trabalho no setor.

Uma apresentação musical de violinos iniciou as atividades do evento, que foram coordenadas e organizadas pela médica Daniela Ponce e pela enfermeira Marcela Lara Mendes.

Fizeram parte da cerimônia de abertura a vice-diretora da FMB, Jacqueline Costa Teixeira Caramori, o superintendente do HCFMB, André Balbi, o chefe da Unidade de Diálise, Pasqual Barretti, a enfermeira responsável pelos pacientes em Diálise Peritoneal, Marcela Lara Mendes, e Cristiane Rosman, representando todos os pacientes.

Aproximação

Jacqueline Costa Teixeira Caramori destacou a importância do evento e da valorização do Sistema Único de Saúde (SUS). “Aprecio muito a iniciativa porque é a oportunidade de nos aproximarmos como pessoas, longe do momento do tratamento, podendo tirar dúvidas de uma maneira mais tranquila, mas principalmente se socializar e celebrar a vida. Queremos pedir o reconhecimento diário da importância do nosso SUS e que todos lutem por este sistema que mantém o tratamento de todos”, afirmou.

André Balbi destacou o trabalho da equipe da unidade. “Conheço o HC inteiro e vejo em vocês competência, comprometimento, pessoas vencedoras e justas, que querem o bem de todos. Ver os pacientes e acompanhantes felizes vale muito a pena. Fico feliz de estarmos aqui entre amigos”, salientou.

Pasqual Barretti lembrou que, em 2020, o tratamento de diálise peritoneal completará 30 anos. Ele ressaltou que a diálise é um exercício constante de compromisso e solidariedade, pela família, pacientes e equipe. “A Diálise Peritoneal é algo relativamente novo que foi passando por várias transformações que tive a oportunidade de presenciar. Hoje, esse evento me toca muito e agradeço por fazer parte dessa história”, disse.

“A equipe fez este encontro com muito carinho, pensando em cada um. Agradeço a toda equipe pelo empenho, particularmente à técnica de enfermagem Ana Cristina Leite que muito se dedicou para a viabilização deste evento”, pontuou a coordenadora do evento, a enfermeira Marcela Lara Mendes.

Experiências

O encontro apresentou algumas mesas temáticas com servidores da Diálise, pacientes e familiares, que puderam partilhar as experiências, sonhos e desafios em relação ao tratamento e ao trabalho na unidade.

Vários funcionários e pacientes puderam mostrar os talentos na música, no artesanato e nas artes. Encerrando as atividades, houve uma homenagem à paciente Gercília de Santi Figueira, que está há doze anos realizando tratamento de Diálise Peritoneal.

Cristiane Rosman contou a própria história com a Diálise do HC. “Nasci com um rim só e fui descobrir isso aos 12 anos. No começo, foi um choque para toda a família, mas vivi uma vida normal com as medicações previstas. Aos 29 anos, o rim ficou cansado e precisei fazer a diálise. Foi um sofrimento, pois não imaginava passar por isso. Mas, com o passar do tempo e com o auxílio da equipe, pude estar aqui depois de três anos, grata por todo o atendimento prestado”, revelou.

COMENTÁRIOS