HC de Ribeirão compra equipamento que permite diagnosticar câncer ocular

HC de Ribeirão compra equipamento que permite diagnosticar câncer ocular

A estruturação do Centro de Oncologia Ocular no Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, terá como objetivo principal o tratamento de tumores intraoculares. Por meio do Programa Nacional de Apoio à Atenção Oncológica (Pronon), o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo (USP), captou R$ 2,9 milhões para implantação do Centro de Oncologia Ocular.

O diferencial está na incorporação de um equipamento chamado Retcam para auxiliar no diagnóstico da retinopatia da prematuridade (doença na retina) e do retinoblastoma (tipo de câncer na retina, mais comum em crianças). As duas doenças podem causar cegueira irreversível quando não diagnosticadas logo no início e a retinoblastoma, nos casos mais graves, podem causar a morte do paciente.

O Retcam tem tecnologia capaz de obter toda a documentação da retina do paciente permitindo que as imagens sejam transmitidas para outros centros especializados para interpretação,diagnósticos e troca de opiniões entre profissionais da área médica.

Até a aquisição pelo HC de Ribeirão, havia apenas um equipamento desse tipo no Brasil, na Universidade Federal de São Paulo, no Instituto da Visão.

O professor do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Rodrigo Jorge, afirma que os recursos captados serão usados também para estruturar o serviço de quimioterapia do setor. Graças a um cateter, os médicos podem colocar o medicamento quimioterápico diretamente na artéria oftálmica que nutre o globo ocular.

“[Dessa forma] se poupa a criança dos efeitos colaterais sistêmicos da quimioterapia. A criança quase não perde cabelo, não tem toxicidade tão grande para o fígado, para os rins, para os outros órgãos do corpo”, diz Jorge.

COMENTÁRIOS