HC lança cirurgia endoscópica, inédita no SUS, para tratar hérnia de disco

HC lança cirurgia endoscópica, inédita no SUS, para tratar hérnia de disco

Técnica minimamente invasiva passa a ser disponibilizada pelo Instituto de Ortopedia e Traumatologia; pacientes terão alta no mesmo dia

Prestes a completar 70 anos de existência, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde e maior complexo hospitalar da América Latina, passa a oferecer mais um procedimento inédito no SUS (Sistema Único de Saúde): tratamento de hérnia de disco lombar por cirurgia endoscópica.

A técnica é aplicada com anestesia local e sedação, para permitir monitorar os movimentos do paciente. Após a anestesia, é feita uma pequena incisão e inserida uma cânula por onde passará o endoscópio e os instrumentais apropriados para a retirada do disco lesado. O paciente tem alta no mesmo dia.

“Estamos realizando um estudo comparativo entre as técnicas aberta e endoscópica e passamos a oferecer de forma regular esta cirurgia”, diz o ortopedista Alexandre Fogaça, do Instituto de Ortopedia e Traumatologia do HC.

No Brasil, cerca de 300.000 pessoas são submetidas por ano a procedimentos cirúrgicos abertos para tratar a hérnia de disco. “Apesar do índice alto de sucesso neste tipo de procedimento, as complicações que podem acontecer, como infecções, além do tempo de reabilitação prolongada, estimulam o desenvolvimento de técnicas minimamente invasivas, como a endoscópica”, explica o especialista.

Segundo Fogaça,  existem estudos que mostram que a cirurgia feita com o auxílio do endoscópio é tão eficaz quanto a tradicional, com a vantagem de ser menos invasiva.

Apesar da técnica englobar quase todos os tipos de hérnias de disco, cabe ao médico avaliar, individualmente, se o procedimento é indicado para o paciente.

COMENTÁRIOS