HC realiza cirurgia inovadora e remove cisto de 16 litros por um corte de 1,2 cm no umbigo

HC realiza cirurgia inovadora e remove cisto de 16 litros por um corte de 1,2 cm no umbigo

Realizada pela Clínica de Ginecologia, é a primeira intervenção de cisto de ovário deste porte com a adaptação de técnica minimamente invasiva

A Clínica de Ginecologia do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da USP, desenvolve método inovador e remove cisto de ovário de 16 litros, o equivalente a duas melancias de 7 quilos cada uma,  por uma   incisão de um centímetro no umbigo e duas outras incisões de 0,5 cm no abdômen.

É a primeira intervenção, via laparoscópica, de cisto de ovário deste porte.  Os procedimentos adotados atualmente para a remoção de cisto desse tamanho é a laparotomia, com incisão vertical ou horizontal de 15 cm de extensão.

O sucesso do método foi demonstrado em mais 10 casos de pacientes com cistos de ovário bastante volumosos (acima de 6 litros) em tratamento no Hospital das Clínicas, num período de 18 meses. A novidade, com os resultados preliminares, será apresentada em congresso americano que acontecerá,  de 11 a 13 de novembro, em Washington,  pela raridade do caso.

O procedimento levou cerca de 60 minutos, entre a entrada na cavidade abdominal e a cirurgia. A paciente recebeu alta em menos de 24h após a operação e voltou às atividades habituais em cinco dias.

Segundo o ginecologista Sérgio Conti Ribeiros, o método consiste na introdução de um sistema de aspiração em conjunto com uma microcâmara e pinças pelo portal de acesso inserido no umbigo do paciente,  através de incisão de 1,2 cm.

         A aspiração do conteúdo do cisto é contínua e necessária para evitar extravazamento no interior do abdômen da paciente. Ao término da aspiração, procede-se a retirada da capsula do cisto e do ovário, inevitável nos casos de cistos volumosos, pela incisão umbilical. A remoção do tecido também pode ser feita através de incisão no fundo da vagina.

São pré-requisitos para este tipo de acesso cirúrgico,   pacientes com suspeita de cisto de ovário benigno, com mais de seis litros em seu interior, explicou o médico.

O diagnóstico de cistos anexiais na população geral é muito comum, com prevalência que pode atingir até 12% das mulheres. Nos Estados Unidos, os cistos de ovário são a quarta causa de hospitalização por doença ginecológica em mulheres abaixo dos 40 anos e estima-se que, em algum momento da vida, de 5% a 10% da população feminina  será submetida a algum procedimento cirúrgico.

COMENTÁRIOS