Hidratação inadequada aumenta risco de pedra no rim no calor

Hidratação inadequada aumenta risco de pedra no rim no calor

As altas temperaturas do verão, associadas ao aumento da transpiração e a falta da ingestão adequada de água podem gerar sérios riscos para o surgimento de “pedra nos rins”. Mudanças na alimentação, constante reposição de líquidos e a atenção à coloração da urina, são algumas das principais recomendações para evitar o cálculo renal.

O alerta vem do Centro de Referência em Saúde do Homem, unidade estadual localizada na capital paulista e gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina.

O serviço superou a marca de 24 mil procedimentos realizados para a retirada de cálculos renais nos últimos cinco anos. Por ano, são aproximadamente 4.800 cirurgias. O número é considerado alto por especialistas da unidade, que alertam que é preciso prevenir o problema e a melhor forma para evitá-lo é simples: beber líquido.

Cerca de 10% da população pode vir a ter cálculo renal alguma vez na vida. “A falta de água é um dos principais fatores para a formação das chamadas pedras. No verão, perdemos muito líquido devido à transpiração, assim, a urina fica concentrada, o que pode favorecer a formação dos cálculos. Sucos naturais de limão, laranja, melão e melancia, assim como água de coco, também ajudam a urinar bastante. Já os refrigerantes não contribuem para a prevenção”, explica o urologista Fábio Vicentini, chefe do Setor de Endourologia e Cálculo Renal do hospital.

É recomendada a ingestão de pelo menos dois litros de água ou outros líquidos por dia. Além disso, segundo o especialista, é muito importante o controle da dieta. Deve-se evitar o sal e as comidas com muita proteína animal, como carnes e embutidos. Estes alimentos em excesso contribuem para a formação de cálculos renais.

De acordo com Vicentini, além dos cálculos, a falta de hidratação adequada pode aumentar a chance de infecções urinárias. “Uma forma prática para verificar se você está hidratado ou não é a cor de sua urina. Se estiver amarelo bem claro, quase transparente, está bom. Amarelo forte significa que está faltando água no corpo, e é preciso tomar mais água”, conclui.

É importante que o paciente esteja atento para os perigos das receitas caseiras como chás popularmente conhecidos como ‘quebra-pedras’. As refeições diárias devem conter mais verduras, legumes frutas e saladas. Os frutos do mar, por exemplo, ainda contém altas doses de ácido úrico, um dos responsáveis pelo desenvolvimento dos cálculos renais. “É importante também considerar a redução de frituras e carne vermelha nesta época de calor”, enfatiza o urologista Claudio Murta.

Estágio terminal 

“Sem um diagnóstico preciso e consequentemente sem tratamento adequado, a maioria dos pacientes evoluem para estágio terminal da doença renal, culminando na necessidade da utilização de métodos de substituição das funções dos rins (diálise e transplante de rim) para manutenção da vida”, explica o médico nefrologista Diogo Medeiros.

“Começou com uma leve dor na hora de fazer xixi, foi piorando. Minha sorte foi o encaminhamento para o Centro de Referência da Saúde do Homem onde consegui realizar os exames e começar o tratamento contra pedra nos rins”, explica Afonso Peluzo, paciente do Hospital do Homem.

COMENTÁRIOS