Hospital das Clínicas de SP completa 70 anos em franca expansão

Hospital das Clínicas de SP completa 70 anos em franca expansão

Fundado em 19 de abril de 1944, maior complexo hospitalar da América Latina tem R$ 220 milhões em obras de ampliação e modernização; instituição já planeja seu centenário

 

Referência da Medicina nacional na assistência, pesquisa e ensino, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, ligada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, completa, nesta semana, 70 anos de existência.

Fundado em 19 de abril de 1944, o maior complexo hospitalar da América Latina celebra seu passado e já planeja o futuro para seu centenário, por meio do projeto HC 70+30. Atualmente, são mais de R$ 220 milhões em obras de ampliação e melhorias por todo o complexo.

Entre as obras, destacam-se a construção de um novo bloco no InCor (R$ 32 milhões), a construção de novo pavimento no Instituto Central, com 75 leitos de UTI (R$ 34 milhões), uma nova ala que vai dobrar a capacidade de realização de cirurgias bariátrica (R$ 2,5 milhões),  um hospital em Suzano, na Grande São Paulo, que irá atender também a população local (R$ 32 milhões) e um novo complexo na zona oeste de São Paulo que incluirá o Instituto de Álcool e Drogas (R$70 milhões).

Ao longo de sete décadas, o HC-FMUSP se consolidou como centro de referência da saúde no Brasil e na América Latina e seus oito institutos contabilizam cerca de 1,7 milhão de consultas ambulatoriais por ano.

O HC tem com uma equipe de 21.600 funcionários para atender seus pacientes. Anualmente, são realizados cerca de 320.000 atendimentos de emergência, 80.230 internações, 40.100 cirurgias, 14.470.000 exames laboratoriais, 1.020.000 procedimentos de diagnóstico por imagem,  916 transplantes. Aproximadamente 1.370.000 usuários se beneficiam da farmácia do hospital. Por mês, são cerca de 250 mil pacientes.

Hoje o complexo do HC conta com o Instituto Central (o mais antigo deles), Instituto do Coração, Instituto da Criança, Instituto da Medicina Física e de Reabilitação, Instituto de Ortopedia e Traumatologia, Instituto de Psiquiatria, Instituto de Radiologia e o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo. O Instituto do Câncer foi o último a ser inaugurado, em maio de 2008 (veja abaixo um “raio-x” dos institutos).

O Hospital das Clínicas foi inaugurado pelo interventor federal Fernando Corrêa da Costa, no dia do aniversário do então presidente Getúlio Vargas. O HC já “nasceu” como referência e com o status de maior hospital da América Latina. Na época, sua capacidade era de 423 leitos.

O complexo ocupa uma área de 352 mil metros quadrados e disponibiliza 2.400 leitos para seus pacientes. O HC ainda conta com dois Hospitais Auxiliares: Cotoxó, no bairro da Pompéia, zona oeste da capital paulista, e o de Suzano, na região metropolitana da Grande São Paulo. Pacientes que precisam de um período mais longo de internação são transferidos para esses locais.

Neste ano o Hospital das Clínicas lança o projeto “HC 70+30 – antecipando o futuro”. O projeto se baseia em três conceitos: novas construções e adequações; acolhimento diferenciado e revitalização das áreas comuns. Um dos objetivos é transformar a rua de acesso ao hospital em um boulevard, melhorando o acesso da população ao hospital.

“É um orgulho participar da história do Hospital das Clínicas. Seu atendimento de excelência é uma referência não apenas no Estado de São Paulo, mas no Brasil inteiro. O HC ainda tem um papel fundamental na área da pesquisa e da formação de novos profissionais. Mas não podemos nos acomodar. Por isso já estamos investindo nos próximos anos. O HC 70 + 30 é um projeto de fortalecimento e de renovação do HC, um presente para a população”, afirma Giovanni Guido Cerri, diretor da Faculdade de Medicina da USP.

COMENTÁRIOS