Hospital das Clínicas seleciona homens obesos saudáveis para pesquisa com novo medicamento

Hospital das Clínicas seleciona homens obesos saudáveis para pesquisa com novo medicamento

Os interessados serão avaliados em consulta de triagem; o objetivo do estudo é corrigir os níveis de testosterona causados pelo aumento de peso

 

A Clínica de Endocrinologia e Metabologia do Hospital das Clínicas, da Faculdade de Medicina da USP, seleciona homens saudáveis, entre 18 e 50 anos, não fumantes, com índice de massa corporal acima de 30 kg/m2 (obesos), para participarem de protocolo de pesquisa que avaliará melhora nos níveis de testosterona.

Segundo a pesquisadora, Andressa Heimbecher Soares, o objetivo do estudo é buscar a correção dos níveis de testosterona causados pelo aumento do peso sem o efeito colateral da perda da fertilidade.  Além disso, o projeto de pesquisa verificará se a utilização do medicamento ajudará no controle das taxas de açúcar no sangue e de colesterol e também se a utilização da medicação terá impacto sobre os riscos de problemas cardíacos.

Os interessados serão avaliados em consulta de triagem e terão os níveis de testosterona no sangue dosados. Os que apresentarem baixo nível de testosterona no sangue participarão do protocolo de pesquisa, que envolverá 70 voluntários.

Durante o estudo, os integrantes serão divididos em dois grupos: o grupo controle com placebo e o grupo que receberá tratamento com o medicamento. O acompanhamento será feito por 12 semanas na Clínica de Endocrinologia e Metabologia do HC e a cada mês o paciente realizará exames de sangue e exame de composição corporal.

A testosterona é o principal hormônio masculino. Quando está presente no organismo em níveis abaixo do normal, o homem pode apresentar diversos sintomas, como, por exemplo, perda da fertilidade, ganho de gordura corporal e aumento do risco de problemas cardíacos.

Informações pelo  celular é 99160.3149 ou e-mail andressaendocrinologista@gmail.com ou andressaheimbecher@usp.br. A orientadora responsável da pesquisa é a endocrinologista Cíntia Cercato.

COMENTÁRIOS