Hospital de Botucatu promove semana de prevenção às drogas

Hospital de Botucatu promove semana de prevenção às drogas

Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), vinculado à Universidade Estadual Paulista (Unesp), sediou, nesta segunda-feira (3), a abertura da 2ª edição da Semana Municipal de Prevenção e Conscientização sobre o Uso de Drogas. A atividade foi realizada no Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (Sarad), unidade administrada pelo hospital.

Vale destacar que a iniciativa é organizada por uma comissão composta pelo Serviço, o Centro de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas (CAPS AD), a Diretoria Regional de Ensino, o Instituto de Biociências de Botucatu/Unesp (IB) e pela prefeitura municipal, com apoio de diversas secretarias.

A cerimônia de abertura teve a presença dos secretários municipais André Spadaro (Saúde), que representou o prefeito de Botucatu, Mário Pardini, Valdir Paixão (Educação) e Silvia Fumes Carvalho (Assistência Social).

Também compareceram as vereadoras Alessandra Lucchesi e Jamila Cury Dorini, representando a Câmara Municipal de Botucatu. O evento também contou com a participação de representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Guarda Civil Municipal e Diretoria Regional de Ensino. A enfermeira Nilza Martins Ravazoli Brito representou o HCFMB.

Atividades

O primeiro dia de atividades envolveu alunos de três escolas da rede pública paulista. Participaram os estudantes das escolas estaduais Dom Lúcio Antunes de Souza, Professor Euclides de Carvalho Campos e Professor Raymundo Cintra. A programação, no município, segue ao longo de todo o mês, já que dia 26 de junho é Dia Internacional de Combate ao Uso de Drogas. O Sarad sediará ações com estudantes até o dia 13 de junho.

Para Janice de Lourdes Megid, diretora do Sarad, promover palestras e rodas de conversa com os adolescentes é uma maneira de fazer com que eles se conscientizem da importância de viver longe das drogas. “Muitas vezes recebemos adolescentes no Sarad em um estágio em que a dependência já é muito grave. Precisamos entender como podemos contribuir para prevenir ao invés de apenas tratar quando o problema está instalado”, afirmou.

O secretário municipal de Saúde, André Spadaro, fez questão de lembrar a importância da união de forças em torno da prevenção ao uso de entorpecentes. “Essa é uma ação que não é somente da Saúde. Sem a participação da Educação, da Assistência Social e de outras instituições e entidades não é possível ter sucesso”, disse.

A vereadora Alessandra Lucchesi, uma das representantes do Poder Legislativo de Botucatu, salientou a satisfação ao ver um projeto que virou lei, a criação da Semana de Prevenção e Conscientização sobre o Uso de Drogas, colocado em prática. “Iniciarei um trabalho que considero muito importante nessa área, que é a reinserção social e no mercado de trabalho para ex-dependentes químicos. Os jovens devem ter consciência de que a sociedade é muito fechada para aqueles que se envolvem com as drogas”, revelou.

Histórias

Um dos momentos marcantes da abertura da Semana foi o depoimento de um casal de ex-dependentes químicos que esteve entre os primeiros pacientes atendidos pelo Sarad. Há seis anos, Adalberto e Renata estão livres do vício e recomeçaram a vida. Eles contaram aos alunos da Escola Estadual Dom Lúcio Antunes de Souza um pouco daquilo que viveram enquanto eram usuários de drogas.

“Cheguei a vender tudo que tinha e mesmo assim passei fome. Até a porta de casa eu vendi para comprar droga”, lembra Adalberto, que iniciou sua dependência com a maconha e chegou ao extremo de usar vários tipos de drogas ao mesmo tempo. “Quem usa drogas engana a si mesmo”, salientou.

Renata comentou sobre a dificuldade de restabelecer uma relação de confiança com os familiares. No entanto, comemorou o fato de hoje ela e o marido estarem bem e de volta ao mercado de trabalho. “Os estudantes podem fazer a sua parte dando conselhos aos colegas que estão mergulhados no mundo das drogas”, ressaltou.

COMENTÁRIOS