InCor e Vigilância Sanitária comemoram 10 anos da Lei Antifumo

InCor e Vigilância Sanitária comemoram 10 anos da Lei Antifumo

No dia 30 de maio aconteceu o lançamento da exposição comemorativa dos 10 anos da parceria entre o Instituto do Coração (InCor) e a Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo (Visa), que resultou na Lei Antifumo 13.541/2009. Esse dispositivo legal proíbe o consumo de cigarros e derivados em ambientes coletivos, públicos ou privados, que estejam fechados por paredes ou teto. Determina ainda a obrigatoriedade da afixação de placa de aviso de proibição do fumo nesses locais.

A exposição, na Marquise do andar Térreo do Bloco I do InCor, traça o histórico dessa conquista que representou enorme avanço no combate ao tabagismo em São Paulo e, posteriormente, em outros estados do País. Os documentos em exposição englobam desde a argumentação científica em defesa da criação da lei até a repercussão de seu impacto positivo para a saúde pública.

A curadoria da exposição que marca o Dia Mundial sem Tabaco, comemorado em 31 de maio, é da Dra. Jaqueline Scholz, coordenadora da área de Cardiologia do Programa de Tratamento do Tabagismo do InCor. “Comemorar a experiência em reunir o conhecimento técnico da Academia com a aceitação da população, que entendeu que a Lei é uma forma de melhorar a qualidade do ambiente e da vida do trabalhador. Os números mostram a redução de monóxido de carbono em 3 meses depois da Lei e a redução de casos de mortes”, revela. Confira mais dados indicados pela Dra. Jaqueline aqui.

“A pesquisa do InCor, em parceria com a Secretaria da Saúde, confirma a importância de um ambiente saudável. Além de beneficiar a saúde da população, reforça o mérito da Lei”, afirma Dra. Maria Cristina Megid, Diretora do Centro de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde. A abertura do evento contou com pocket show da banda InCorDes.

Na ocasião, o Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (CRATOD) realizava, no térreo do InCor, a medição em fumantes da concentração de monóxido de carbono.

COMENTÁRIOS